' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Introspecção!

31/12/2013 - 16:30h

Esse ano minha introspecção começou mais cedo. Sim, enquanto as pessoas comumente finalizam o ano com uma bela retrospectiva (algo que eu já fiz muito também), dessa vez estou finalizando o ano no momento mais introspectivo da minha vida! Introspectivo porque tenho analisado todas as minhas atitudes, pensamentos, energias, pedidos e sonhos que, como muitos têm comentado, estão na minha lista desde 2006 e eu não consigo realizar. Ano a ano, refaço os mesmos pedidos, tenho os mesmos sonhos, desejos e nada acontece. Então talvez seja a hora de mudar o foco e avaliar do que eu tenho que abrir mão para alcançar finalmente o que eu tanto desejo?


Confesso que já abri mão de muita coisa. Alias, o que mais tenho feito nos últimos anos é abrir mão do que realmente quero, me contentando com pouco mais do que eu tinha antes. Mas e se o erro for exatamente esse? Enquanto eu me contentar (e segurar) as poucas coisas que a vida me dá, eu não vou ter "mãos" o suficiente para agarrar com unhas e dentes aquilo que eu tanto queria, quando essa hora chegar. Talvez o segredo seja esse, junto com este ano de 2013 (que cá entre nós não foi nada fácil) deixar ir, partir, seguir. DESAPEGAR! Porque segurar algo que não da futuro, não precisa nem de explicação, realmente, não tem futuro!

Minha introspecção não começou hoje, como mencionado na data e horário acima. Estou passando por este momento delicado a alguns meses, mas parece que a virada de ano, torna nossos sentimentos mais fortes e, de certa forma, mágicos. Mágicos, porque embora você saiba que é só mais um ano que se inicia, todo começo de ano vem repleto de esperança, sonhos e pedidos. Você passa um ano de filho da puta, mas no dia 31, todas as suas forças se renovam e você torce, torce e espera que tudo seja diferente. Você descobre uma força num cantinho desconhecido dentro de você, e que força! Capaz de reacender cada sonho, dos mais bobos aos mais sérios.

Sinceramente, eu não sei como me sinto com relação a isso. Todos os anos eu escolho a cor da calcinha, da roupa e até do sapato, engulo 7 uvas (mesmo as roxas, que eu detesto), pulo 7 ondas, faço 7 pedidos, e se me disserem que funciona como até jiló dando pirueta, mas existe aquela chama que deseja incansavelmente que o ano que se inicia seja diferente. Este ano estou meio desesperançosa. Eu sempre falei que a parte mais triste da vida é viver sem um sonho, mas é exatamente assim que eu me encontro. Tenho sonhos diversos, mas pouca esperança de que algum deles, algum dia se concretize.


É como se, em todos esses anos, eu tivesse mudado muito, mas ainda assim, não consiga enxergar essa mudança. Por dentro, eu não sou nem de longe aquela pessoa que eu era antes. Por fora, as coisas continuam exatamente como eram. Iguais. E acho que isso é o que mais acaba comigo! E o que eu espero para esse ano de 2014 é exatamente isso: Que eu consiga reconhecer cada mudança minha, que eu consiga colocar em prática cada desejo, que eu consiga optar pelo melhor para mim, mesmo que doa incansavelmente. Que eu ganhe de volta aquele brilho nos olhos, aquele amor as pessoas, a vida, e a tudo que me rodeia. Que eu consiga sonhar como uma criança que ganha um brinquedo novo. E agradecer como a pessoa que ganhou na mega-sena da virada!


domingo, 27 de outubro de 2013

Arrisque;

Rir é correr o risco de parecer tolo. Chorar é correr o risco de ser sentimental. Expor seus sentimentos é correr o risco de aparecer "nua". Confiar é correr o risco de se decepcionar. Amar é correr o risco de não ser correspondido. Só por estarmos vivos, já corremos o risco de não mais estar. 

Embora os barcos estejam mais seguros no porto, lembre-se, eles não foram feitos para isso. 
Navegue! 


 #BoaNoite

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Documentário: Terráqueos

Extremamente difícil de assistir!
Chorei muito, pausei mais ainda, desisti diversas vezes. Mas talvez esse seja o maior problema: nos mantermos "longe", seguindo a lógica do "o que os olhos não vêem, o coração não sente", deixando que toda essa crueldade continue acontecendo. #Conscientize-se #Mude #LutePorUmMundoMelhor. Com pequenos(as) atos/escolhas já é possível mudar muita coisa. 


"A verdadeira bondade do homem só pode manifestar-se em toda a sua pureza e em toda a sua liberdade com aqueles que não representam força nenhuma. O verdadeiro teste moral da humanidade (o teste mais radical, aquele que por se situar a um nível tão profundo nos escapa ao olhar) são as suas relações com quem se encontra à sua mercê: isto é, com os animais. E foi aí que se deu o maior fracasso do homem, o desaire fundamental que está na origem de todos os outros." 

- Milan Kundera, in "A Insustentável Leveza do Ser"

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Não vacila,

não faz assim, não destrói o coração de quem só quer te ver bem, de quem faz o impossível pra te ver sorrir. Não se deixa influenciar por essas paixões momentâneas, ela é a sua garota, merece respeito. Se importa, telefona pra saber se você já almoçou, tomou seu antialérgico, ou só pra dizer que te ama, ela acredita em ti, levanta seu astral, apoia seus sonhos mais loucos, te cuida quando doente e até quando saudável, ela é linda, exala alfazema e sorri com os olhos, ela luta por ti, apesar de seus erros constantes, encontra forças não sei de onde pra superar seu desmazelo, ela faz birra e 5 minutos depois, já está sorrindo. Mas você não se importa, acha que ela tá garantida, a sua garota não tem dormido, seus pais brigam diariamente, ela se acha incapaz e já não sorri como antes, ainda que cheia de tristeza, não deixa transbordar, transparecer, acontece, que até uma porta, perceberia que ela não tá legal, exceto você, que convive com ela, mas não a entende, você é egocêntrico, fútil, canalha, ela é doce, gentil, amável, você não a merece, não valoriza o anjo que Deus pôs em sua vida, você ainda não sabe, mas a ama, o triste fato é que você só se dará conta disso, quando ela estiver amando outro alguém, pra sua tristeza, será tarde, ela estará com o cara que descobriu isso primeiro.


- Tati Bernardi.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Urgência de sorrisos;

Que eu só me apegue aos detalhes que valem a pena. Porque eu já não tenho tempo pra coisas pequenas, pra gente sem luz, pra essas coisas que atrapalham o riso. Minha pressa é de viver o que realmente importa. E só me importa o que me faz bem! Minha urgência é de sorrisos, afetos, delicadezas, carinho. Minha necessidade é de gente que traga paz, de coisas que brilhem, de amores-que-nunca-morrem. Vivo pra ser doce.. 


E que seja! #BomDia

terça-feira, 17 de setembro de 2013

É tão difícil assim não trair?

Eu lembro até hoje da primeira descoberta dolorosa da minha vida. Era véspera de Natal e eu tinha acabado de completar seis anos de idade. Toda a minha família estava hospedada num hotel-fazenda no interior de São Paulo e eu percebi que há algum tempo minha mãe ensaiava um diálogo só comigo. Na primeira oportunidade, ela me pegou pelo punho e, caminhando, disse em tom sereno: 

– Duda, nós precisamos conversar. 

Intrigada, perguntei o que havia acontecido e ela começou a ensaiar o discurso: 

– Sabe o que é, minha filha? É que o Natal é uma data muito importante e tem algo que você precisa saber sobre o Papai… 
Para evitar maiores constrangimentos, eu, sempre diplomática e simulando maturidade, a interrompi, enfática: 

– Eu sei, mãe. Papai Noel não existe. Não precisa me contar. 

Aliviada por ter se livrado da árdua tarefa de decepcionar uma filha, minha mãe sorriu surpresa e disse que eu poderia voltar a brincar. Eu voltei. Voltei mas não era a mesma. 

Eu não sabia que o Papai Noel não existia. Eu desconfiava mas não sabia com certeza. Saber da minha própria boca foi um baque. Ao mesmo tempo em que aquela informação me tornou a poderosa portadora de um segredo a ser escondido dos mais jovens e inocentes, ela também me fez perceber que eu fui enganada durante seis anos da minha vida, assim, a troco de nada. Me senti impotente. 

Desde então, aquela sensação de impotência se repetiu em algumas decepções do meu crescer. Foi exatamente assim quando eu descobri que as pessoas traem. Não que eu não soubesse antes. Eu já desconfiava. Só não sabia com certeza. Saber foi um baque. Percebi que fui enganada durante muito tempo da minha vida, assim, a troco de nada. Me senti impotente novamente. 

Eu não acredito que a monogamia seja o modelo ideal de relacionamento e nem quero entrar nesse mérito. Só quero dizer que ainda me sinto aquela criança à espera do Papai Noel quando vejo pessoas que firmam pactos de monogamia o descumprindo sem mais nem menos, como se manter-se fiel a quem te ama fosse a mais árdua das tarefas impostas ao ser humano. 

Vejo pessoas justificando traições com os mais esdrúxulos – e muitas vezes machistas – argumentos e fico me perguntando por que existe essa tendência de relativizar a traição a chamando de deslize, vacilo ou escorregão como se o simples pacto de não se relacionar com mais ninguém durante um relacionamento fosse um desafio que carrega mais dificuldades do que passar no vestibular de medicina, terminar um doutorado ou aprender mandarim. 

Resistir às intempéries de um relacionamento não é tarefa fácil, concordo. As pessoas mudam, as chamas se apagam, a convivência desgasta a paixão e só quem tem paciência e disposição para um relacionamento sereno resiste bravamente a todas essas mudanças de temperatura e pressão. Ainda assim, existem muitas opções menos canalhas do que a traição. É possível conversar, se alinhar, se ajustar e pasmem: até terminar.

Mais difícil do que contornar as tempestades que invariavelmente abalam os relacionamentos é ter a frieza de ser canalha com quem te ama. Traição não é vacilo nem escorregão. Traição é uma dura e amarga decepção para quem a sofre. Por isso, deixo aqui minha singela e honesta sugestão: se for para escorregar, escorregue enquanto é tempo. Para fora da relação. 


- Eduarda Costa.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Depois é sei lá;

Se você ama, diga que ama. Não tem essa de não precisar dizer porque o outro já sabe. Se sabe, maravilha, mas esse é um conhecimento que nunca está concluído. Pede inúmeras e ternas atualizações. Economizar amor é avareza. Coisa de quem funciona na frequência da escassez. De quem tem medo de gastar sentimento e lhe faltar depois. É terrível viver contando moedinhas de afeto. Há amor suficiente. Há amor para todo mundo. Há amor para quem quer se conectar com ele. Não perdemos quando damos: ganhamos junto. Quanto mais a gente faz o amor circular, mas amor a gente tem. Não é lorota. Basta sentir nas interações do dia-a-dia, esse nosso caderno de exercícios. Se você ama, diga que ama. A gente pode sentir que é amado, mas sempre gosta de ouvir e ouvir e ouvir. É música de qualidade. Tão melodiosa, que muitas vezes, mesmo sem conseguir externar, sentimos uma vontade imensa de pedir: diz de novo? Dizer não dói, não arranca pedaço, requer poucas palavras e pode caber no intervalo entre uma inspiração e outra, sem brecha para se encontrar esconderijo na justificativa de falta de tempo. Sim, dizer, em alguns casos, pode exigir entendimentos prévios com o orgulho, com a bobagem do só-digo-se-o-outro-disser, com a coragem de dissolver uma camada e outra dessas defesas que a gente cria ao longo do caminho e quando percebe mais parecem uma muralha. Essas coisas que, no fim das contas, só servem para nos afastar da vida. De nós mesmos. Do amor. Se você ama, diga que ama. Diga o seu conforto por saber que aquela vida e a sua vida se olham amorosamente e têm um lugar de encontro. Diga a sua gratidão. O seu contentamento. A festa que acontece em você toda vez que lembra que o outro existe. E se for muito difícil dizer com palavras, diga de outras maneiras que também possam ser ouvidas. Prepare surpresas. Borde delicadezas no tecido às vezes áspero das horas. Reinaugure gestos de companheirismo. Mas, não deixe para depois. Depois é um tempo sempre duvidoso. Depois é distante daqui. Depois é sei lá. 


- Ana Jácomo.

domingo, 25 de agosto de 2013

Eu precisava de alguém;

Eu precisava de alguém para estar ao meu lado quando ninguém pudesse estar. Alguém sem cantos escuros, lugares distantes, alma vazia. Eu precisava de alguém sem pressa pra levantar, alguém que gostasse de sorrir, que brigasse e perdoasse sem precisar fingir. Alguém para andar na chuva, correr descalço… Alguém para dividir as moedas, usar o mesmo casaco. Alguém para esperar, para sentar do outro lado da mesa, para bagunçar a gaveta. Eu precisava de alguém que precisasse de mim, que criasse metáforas com os meus olhos, que dissesse que adora me ver sorrir. Alguém que abaixasse os olhos com qualquer elogio, que me emudecesse com qualquer prece. Eu precisava de alguém que aceitasse minha mão, meu abraço, alguém que precisasse chegar logo onde eu estou, que se incomodasse com a minha demora. Eu precisava de alguém que mesmo sabendo quem eu sou, aprendesse a buscar todo dia um jeito novo de se doar. Alguém que transforma tristeza em beleza, que decora a vida com momentos inesquecíveis. Eu precisava de alguém que vale a pena precisar. 


E tudo que eu precisava, ENCONTREI EM VOCÊ! s2
Obrigada por tudo, Amor!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Que todo mundo tenha um amor quentinho.

Descanso pro complicado do mundo. Surpresa pra rotina dos dias. A quem esperar. De quem sentir saudades. Um nome entre todos. O verso mais bonito. A música que não se esquece. O par pra toda dança. Por quem acordar. Com quem sonhar antes de dormir. Uma mão pra segurar, um ombro pra deitar, um abraço pra morar. Um tema pra toda história. Uma certeza pra toda dúvida. Janela acesa em noite escura. Cais onde aportar. Bonança, depois da tempestade. Uma vida pra costurar na sua, com o fio compriiiiido do tempo.



quarta-feira, 17 de julho de 2013

As pessoas realmente interessantes;

Pessoas realmente interessantes não tem medo. Elas trocam de vida, investem sem garantias, se entregam, permitem que sejam vistas como são, abandonam sem culpa o que não funciona mais, aceitam e fazem convites inesperados. Pessoas interessantes de verdade querem sempre ver no que dá, descartam diálogos impecavelmente arrumados que não deixam o coração à mostra. Re-começar nunca será problema para essas pessoas. Elas acreditam! Depois de cada catástrofe elas re-constroem a casa. Arruma o coração. Enfeita as janelas… A cada tempestade que arrasta suas flores re-planta novas cores. Pessoas interessantes embarcam. São bonitas porque tem coragem. Porque abrem o peito na expectativa da sorte. Chega a soar tolo, essa fé infantilizada de se permitir. Tão inocente, quase coisa de criança, toda imersa numa infantilidade mágica que perdemos com o tempo, com as horas e as rotinas; quando deixamos de nos preocupar com o lúdico das coisas… Pouco importa o que aos normais demais pareça loucura. Os olhos tecem considerações ficcionais, na primeira vez, no primeiro instante, agora. Não precisam de muito mais que isso para dar novas direções ao seu mundo. Imaginam outras dimensões. Inventam mundos. Uma inegável ilustração de tudo que há de mais bonito: Pessoas com coragem. Sem COMPAIXÃO com o medo. As pessoas que realmente valem a pena querem histórias inteiras. Uma historia que nunca tenha sido contada antes… por nenhuma fada, por nenhum apaixonado, que nunca tenha sido escrita ou lida em nenhum livro, retratada em nenhum filme, que traga cores nunca vistas antes, que brilhe de uma forma única… Uma revolução. A maior de todas as guerras em meu nome. Tudo de todas as formas que me couber… Uma historia que liberte… E quer de novo e de novo e de novo… Pessoas interessantes responderiam: Você terá! Pessoas interessantes de verdade valem o desafio. Chega perto. Brinque com fogo. Entenda suas nuances. Chega desses dramas bobos. Tô falando de intensidade, verdade, dimensão, imensidão. Não de amores mal dados, não de desinteresse devolvido de maneira boba. Desafio. Chegue perto. Tente chamar a atenção. Tente descobrir, desvendar, eu duvido! “Eu gosto do que me inquieta sair dos trilhos, perder o fôlego, a pose, o rumo, o sono, tenho preguiça do sossego” Não sei ver o mundo através do medo vestido de uma falsa proteção. Eu preciso do perigo, da incerteza, da alma em festa, preciso da vida bagunçando minhas certezas todas.


- Vanessa Sanchez.
 

quarta-feira, 15 de maio de 2013

E eu não desisto;

Tentaram me fazer acreditar que o amor não existe e que sonhos estão fora de moda. Cavaram um buraco bem fundo e tentaram enterrar todos os meus desejos, um a um, como fizeram com os deles. Mas como menina-teimosa que sou, ainda insisto em desentortar os caminhos. Em construir castelos sem pensar nos ventos. Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim. A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes. Porque aprendi, que a vida, apesar de bruta, é meio mágica. Dá sempre pra tirar um coelho da cartola. E lá vou eu, nas minhas tentativas, às vezes meio cegas, às vezes meio burras, tentar acertar os passos. Sem me preocupar se a próxima etapa será o tombo ou o voo. Eu sei que vou. Insisto na caminhada. O que não dá é pra ficar parado. Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola. E refaço. Colo. Pinto e bordo. Porque a força de dentro é maior. Maior que todo mal que existe no mundo. Maior que todos os ventos contrários. É maior porque é do bem. E nisso, sim, acredito até o fim. O destino da felicidade, me foi traçado no berço.


- Caio F Abreu.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

10 dicas para um casal manter o orçamento em dia;

Texto muito bem escrito pelo nosso querido aspirante a economista: 
Lucas Ribeiro.
Compensa dar uma espiadinha! :)

Quando o assunto “como está o orçamento?” é levantado em uma roda de amigos, sempre vem acompanhado da resposta “está complicado!”. E, de fato, é complicado! Manter um orçamento quando você está solteiro é mais fácil, porque você mesmo tem o poder de decisão – onde investir sua renda, quanto usar para satisfação pessoal, etc. Agora, quando uma pessoa casa, a história muda. Afinal, além da gestão financeira de uma casa – onde existem contas fixas -, há vontades pessoais envolvendo mais de uma pessoa. Essa, é a parte que leva mais tempo para ser ajustada no orçamento do casal. Pensando nessas dificuldades, seguem dicas de como ter um orçamento estável e evitar atritos referentes à dinheiro:


01 - Reuniões mensais
Conversar sobre dinheiro, geralmente, é uma situação chata. Porém, muito necessária. Reserve dois dias no mês para conversar sobre este assunto (ideal seria que estas conversas ocorressem nos dias de pagamentos). Conversem sobre os ganhos e onde estes serão aplicados, quais contas serão quitadas e o que será feito com o saldo. Isso demonstra confiança financeira entre o casal.

02 – Planilha de controle financeiro
Abandone o controle por caderno de anotações ou lembretes na geladeira. Crie planilhas de controle global dos gastos do casal, onde ambos terão o controle e enxergarão qual é a real situação. Além de ajudar a descobrir onde devem investir, está é uma ótima ferramenta para ser analisada e discutida nas reuniões. Existem diversos modelos de planilhas de orçamento pessoal disponíveis na internet, mas a mais completa está disponível no site da BM&F Bovespa gratuitamente.

03 – Planejamento
A meu ver está é a dica mais complexa e difícil. Planejar é essencial para o casal: colocar no papel as ambições e onde querem chegar. Planejamento é listar o que o casal deseja e onde quer chegar em 1 ou 10 anos. Assim, colocar quais atitudes serão tomadas para que cada meta seja conquistada. O planejamento com sabedoria faz com que as metas sejam alcançadas. É como foi colocado, muito bem por sinal, por Jacques Anatole François Thibault – Nobel de Literatura em 1921: “para realizar grandes coisas, não devemos apenas agir, mas também sonhar, não só planejar, mas também acreditar”.

04 – Critérios para decisões
As decisões, que envolvem o casal diretamente, pedem critérios. Por isso, pondere as necessidades da ação e veja se ambos estão de acordo e confortáveis financeiramente. Estas decisões devem trazer benefícios para os dois.


05 – Particularidade
Temos que deixar claro onde o dinheiro é investido - lembrando que este a ser investido, é o saldo após o pagamento das obrigações fixas do orçamento. É necessário respeitar a particularidade de ambos. A junção das rendas para conquistar metas do casal não dá o direito de controlar o dinheiro que sobra do parceiro.

06 – Sinceridade nos gastos
A confiança mútua é essencial para um relacionamento saudável e um dos fatores que devem ser resolvidos é a vida financeira. Deixe o seu parceiro ciente de como está sendo gasto o dinheiro. Um casal que não tem segredos financeiros é fortemente consolidado em outras áreas do relacionamento.

07- Pesquisa
O “pesquisar” está ligado diretamente ao planejamento, pois demanda algum tempo. Realizar pesquisas de mercado é essencial para tomar uma decisão. Antes de fechar qualquer compra, tenha no mínimo três orçamentos - de lugares diferentes - relacionando as facilidades, formas de pagamento e os descontos oferecidos. Este é um ótimo instrumento para ser utilizado – A famosa e necessária “pechincha”.

08- Criatividade
Ter momentos bons em casal não significa ir para restaurantes caros ou fazer aquela viagem que será paga em parcelas (e que comprometerá 30% da renda dos dois nos próximos 10 meses). Ter criatividade é criar momentos especiais com o parceiro com baixo custo, podendo ser um piquenique no parque perto de casa ou um jantar à luz de velas em casa. Saiba dar importância à pessoa com quem está e não ao lugar que está.


09 – Poupança
Do mesmo jeito que conversar sobre dinheiro é uma situação complexa, poupar é um hábito difícil. Uma reserva de dinheiro é estreitamente importante para a segurança do orçamento, pois acontecem imprevistos (e ele, como a própria palavra explica, não vem com o dinheiro para passarmos por ele). O ideal é guardar por mês de 10% a 20% da renda particular. Poupar é fundamental para a tranquilidade do casal.

10 – Divisão das contas
Este é outro item que deve ser levado tranquilamente por casais. Se não for bem entendido e aceito, pode causar grandes atritos. Naturalmente, quem tem a maior renda deve se comprometer a pagar um valor maior das contas geradas igualmente por ambos, até que a pessoa com menor renda consiga fazer a divisão perfeita de 50% para cada.

Texto completo aqui: 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Tédio;

Você ERA uma mulher divertida, cheia de vida, que tinha uma centena de amigos.
Ele, por outro lado, é do tipo que detesta fazer novas amizades, e mal consegue manter as poucas que sobraram.
Você adorava dançar, ouvia música no último volume e nunca perdia uma chance de viajar - bem diferente dele, que é um cara pra lá de "sossegado", do tipo que gosta de passar os finais de semana em casa. Bem, para ser mais direto, ele prefere baladas mais calmas, uma missa no domingo, por exemplo.
 
Você era...
Por que cargas d'água você foi se enrabichar por um tipo deste?
Olha, vocês são tão diferentes, que isso só pode ser trabalho bravo que te fizeram.
 
 
Antes, você nunca ficava um final de semana em casa, mas agora você está tão sedentária, que parece que o desânimo dele acabou te contagiando até os ossos! Fala a verdade, seus vestidinhos de noite, todas aquelas roupinhas que você adorava usar para cair na gandaia, já estão fedendo naftalina, não estão? Também, vai se produzir toda pra quê!? Só para ficar trancada em casa com ele? Nossa, que romântico deve ser vestir seu "pretinho básico" , só para comer aquela pizza que ele pediu pelo telefone. Aliás, convidar uma garota para comer pizza em casa, é o programa favorito de nove entre dez chatos de galocha. Arre! Isso é coisa velho, de homem que já está mijando nos pés!! Lógico que muitas vezes vocês até pensam em dar uma saidinha, só que ele sempre dá um jeito de ferrar com a situação. Por exemplo, depois dele ligar avisando que finalmente vai levá-la para um agito legal (aleluia!!), você corre toda alegrinha para se arrumar, dá aquela caprichada no visual, se depila todinha, passa um perfuminho gostoso e capricha na maquiagem. Claro, tem mais que comemorar sua volta à vida noturna!! Pena que basta entrar no carro para descobrir que era bom demais para ser verdade: "Pra onde você quer ir, amor? - ele pergunta fingindo interesse. "Vamos naquela danceteria, a Dark Cave...Lá é super transado". Ao ouvir sua sugestão ele faz aquela cara de bode molhado, deixa os ombros cairem, olha para o outro lado, suspira, bufa, e pergunta no maior desânimo: "Dark Cave!!???...Mas lá tem muita gente... Escolhe outro lugar mais calmo, amor.. Então, como não tem jeito, você escolhe outro lugar..."Ah, mas este é muito barulhento". E escolhe outro, "Não, esse tem muita gente esquisita!"...E escollhe mais outro, e outro e outro, até que acabam brigando e não indo à porra de lugar algum!!!! Quer dizer: VOCÊS VOLTAM PARA CASA!!!!!!!! Mas vamos dizer que mesmo relutante, ele resolva "fazer a sua vontade". O problema é que todo chato adora levar suas garotas aos lugares só para deixá-las encostadas num canto. Pois bem, como ele não gosta de lugares cheios e detesta qualquer tipo de música mais animada, escolherá um cantinho bem afastado da agitação - de preferência um lugar escuro, onde não possam ver nada. E é claro que vocês não vão dançar, porque ele não gosta. E não vão conversar com ninguém, porque ele prefere se manter longe dos seus amigos. No final da "grande noite" você vai se sentir puta da vida por não ter divertido, mas ele ainda vai se sentir como se tivesse lhe feito um grande favor. E mais uma vez a noite vai terminar com os dois de cara feia: "Porra, mulher!!! Eu não te levei na merda da Dark Cave!? Por que ainda está de cara feia, caralho!?" E quando ele te acompanha à uma festa de aniversário - típico programinha chinfrim - em vez de relaxar e dar um pouco de sossego, ele prefere ficar o tempo reclamando que a cerveja está quente, que os salgadinhos estão gelados, e, claro, ele olha para o relógio de minuto em minuto: "Já são dez da noite...Já são dez e quinze...Já são dez e vinte..." E você lá, tentando convencê-lo a esperar cortarem o bolo: "Foda-se o bolo! Se a gente não sair em dez minutos, eu vou embora sozinho!" Pombas! Que homem é esse que não sabe a importância que uma fatia de bolo tem na sua vida!!?? E uma mulher como você, que sempre gostou de um sexo mais animado, só pode estar benzida por ainda liberar o playground para esse marcha-lenta! Claro, não tem destas de dizer que ele pode ser um "chato-atrasa-lado", mas que é bom de cama, porque chato é chato até no inferno! Então, quanto tempo faz que você não sabe o que é ser comida de verdade? Puts, mas como seria bom ter um cara sedento de tesão, que te pegasse de jeito e jogasse na parede, não um palerma que reclama do motel porque acha que seria melhor ficarem em casa, perto da geladeira e do controle remoto da TV. Aliás, se você fica com um cara que faz as contas do que gastou depois da trepada, merece queimar no inferno! "Cem paus por um quarto de motel!? Eu não ia gastar metade dessa grana se tivesse comprado umas esfihas no "Habbibs", uma cerveja pra mim, uma coca-cola pra você, e transado em casa mesmo". Claro que você já deu vários toques para ele se empenhar um pouco no sexo, mas como exigir empenho de um cara que acha que qualquer coisa além do "papai-mamãe" dá muito trabalho? E nem adianta você dar uma de louca e comê-lo, porque é capaz do Zé Ruela reclamar. "Quantas vezes eu tenho que repetir que odeio quando você enfia a lingua na minha orelha!?" Claro que é legal assistir um filminho adocicado, uma comédia romântica de vez em quando. E também é bom colar na cadeira com algo mais no estilo, "porrada e adrenalina". Só que ele gosta de filmes "cabeça". Aliás, mais chatos do que os filmes da nova safra de cineastas da Mongólia, somente seus discursos de que você é uma alienada, porque comer no Mc Donald's é ajudar a sustentar a "máquina opressiva do Tio Sam". Então, se a sua vida está neste marasmo, se faz tempo que você não sabe o que é gargalhar feito uma puta, encher a cara e dançar até não poder mais, por que não muda de homem? Se bobear, você já deve estar ficando igual à ele. "Antes eu adorava cair na balada...Mas agora que estou madura, prefiro um programinha mais caseiro, algo mais intimista, como pedir uma pízza e assistir os DVDs da trilogia Kielowski, com o meu amor.
 
Arre!!! Chatice pega, minha filha!.

Original em: http://www.revistaandros.com.br/que_tedio.html

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Cara, eu sou muito juvenil!

Eu quase morro em cada fim de relacionamento. Não é modo de falar, não. Eu realmente quase morro. Eu choro por dias, passo mal, fico numa deprê profunda. Parece que arrancaram meu coração com a mão e agora estão brincando de acende e assopra. Que dor do CARALHO! E o pior é que eu NUNCA aprendo. Não vou citar términos de casinhos, namorinhos rápidos ou algo do tipo. Mas pra que fique bem claro, o quanto eu sou uma adolescentezinha idiota que não cresce nunca, preciso compartilhar meus namoros com vocês. Quando eu terminei com o meu primeiro namorado eu quase morri! Literalmente. Estávamos passando por algumas dificuldades por causa de trabalho e tempo pra se encontrar, e resolvemos conversar. Alias, ele resolveu. Eu não sabia de nada. O "bonito" chegou na minha casa e eu fui toda feliz encontra-lo no portão. Me perguntando o por quê da visita surpresa. Feliz da vida com tamanha saudade (quanta inocência)! Conversamos, principalmente sobre o fato dos trabalhos não estarem ajudando no relacionamento, e até pensamos na hipótese de terminar. Mas foi aquele chororo todo. Eu choro, ele chora, ambos choram mais ainda e não passa disso. Vamos resolver isso juntos! E fim. O fato é que eu não esperava essa conversa. Eu tava feliz da vida, mesmo com as dificuldades, e de repente, ele me jogou um balde de água fria. Mesmo não tendo acontecido nada, eu fiquei tão mal, mas tão mal, que não conseguia mais comer, dormir, nem fazer nada da minha vida que não fosse chorar. Conclusão? Ganhei meus quatro primeiros pontinhos na cabeça! Sim, eu fui tão babaca, fiquei tão mal, sem comer, sem dormir, sem fazer nada que não fosse chorar, que acabei desmaiando e rachando o chifre no chão. Presente pra vida inteira, né? De fato, eu era uma adolescentezinha nessa época. Tinha 16 anos. Mas eu não aprendi com o tempo. Terminamos pela primeira vez, eu já tinha 19 anos. Eu fiquei muito mal. No mesmo esquema do falso término. Mas dessa vez, foi um pouco pior. Primeiro, por ter sido um término de verdade. Segundo, porque o mundo começou a desmoronar nas minhas costas ao mesmo tempo. Minha vó faleceu, meu namoro acabou, meu pai ficou doente. Tudo, acontecendo ao mesmo tempo! E quando eu pensei que não pudesse mais aguentar, eis que ressurge o ser, querendo voltar. Foi difícil, conturbado, insistente. Acabamos voltando depois de um mês e meio separados. Um mês e meio que nunca nos deram paz. Era um tal de jogo na sua cara daqui, joga na minha cara dali. Nosso namoro durou mais um ano. E ai sim, terminamos definitivo. Eu já estava com 20 anos. Mas continuava a mesma adolescentezinha burra, chorona e mimada. Meu Deus, eu juro.. em muitos momentos eu pensei que ia morrer. A dor era tanta, tudo era tão mais intenso, meu mundo cor-de-rosa deixou de existir num piscar de olhos. Eu descobri o mundo, as pessoas, e tudo que eu via era podre. Eu chorava em casa, chorava na aula, chorava no trabalho. Chorava no bar, chorava na balada, chorava até dormindo. Foi uma das piores fases da minha vida. E claro, que veio o pacote completo de novo! Minha outra vó (dessa vez a que morava comigo) também faleceu. Ele resolveu ir embora pra longe, e mesmo com todas as coisas ruins que vinham acontecendo.. vira e mexe a gente se pegava discutindo sobre voltar. Eram promessas e mais promessas, juras e mais juras. Só Deus sabe como foi difícil me afastar de tudo isso! Como eu sofri por anos (anos mesmo, quase 4, pra ser mais exata). 4 anos de namoro, quase 4 anos de sofrimento pós-termino. Cara, eu já tinha quase 24 anos, quando conheci meu atual (ex, sabe Deus, se é, se vai ser, e eu espero que não). Nunca mais tinha conseguido me entregar, ou me envolver dessa forma com ninguém. Mas ele apareceu, diferente de tudo, de todos... e as coisas foram acontecendo sem que eu pudesse perceber. Esse mês completaríamos 2 anos de namoro. E eu já tô com quase 26 anos. O fato é que essa indecisão, essa duvida, esse término não término estão acabando comigo! Exatamente como acabaram a anos atrás.
Eu sei que existe muita coisa pior na vida, muita coisa que realmente vale a pena chorar (se é que vale a pena chorar por alguma coisa, já que, se estamos mal, é porque provavelmente não tem solução. E se não tem solução, de que adianta chorar?), enfim.. eu não aprendi nada com o passar dos anos. Eu me joguei e quebrei a cara da mesma forma. Eu tô sofrendo tanto (ou até mais, por de novo passar por tudo isso). Tô de novo nessa babaquice de não comer, não dormir, só chorar. Meu estômago tá me matando. Não paro de vomitar. Minha cabeça parece que vai explodir. Tive minha primeira crise de enxaqueca, nunca tinha tido isso NA VIDA! E eu me pergunto, por que? Todo mundo sabe que não é o fim do mundo. Que nós não vamos morrer. Que sempre existe outro alguém. Que uma hora vai ser. Que não adianta sofrer. É fácil, é lindo, é simples... na teoria. Na prática eu sinto meu coração sendo devorado por um daqueles monstros de filmes de terror! E isso com certeza, me torna o Ser mais juvenil da Terra.

sexta-feira, 22 de março de 2013

Gosto de gente que me aceita,

que me atura, que não reclama de mim, ou que mesmo reclamando, continua por perto. Gosto de gente que aceita falar de qualquer assunto, gente que se sente bem ao meu lado. Gente que eu não preciso chamar pra vir, ou que eu não precise dizer, pois lê tudo em meu olhar. Gosto de quem está comigo por eu ser quem sou, de quem me ouve por horas e mesmo assim não se cansa. E gosto, acima de tudo, de gente que permanece. Porque eu gosto de quem presta atenção em mim. De quem procura novidade mesmo me conhecendo do avesso. De quem não desiste de me descobrir. De quem não se cansa da rotina. De quem se entrega. Sempre.

sexta-feira, 15 de março de 2013

E é nessa hora que você percebe: ele ainda te balança!

Tem tanta coisa que eu queria falar, perguntar e entender que eu nem sei nem por onde começar a escrever, na verdade, não sei nem porque tô escrevendo, mas existe algo que eu não consigo explicar que prende meu pensamento em você!!! Queria tanto que as coisas tivessem tido um rumo diferente, sonhei tanto com isso, fiz tantos planos, imaginei coisas que nunca imaginei na minha vida, senti coisas que nunca senti antes, muitas vezes um sentimento de ódio que não cabia em mim, seguido de um sentimento de querer bem, querer abraçar, cuidar, fazer feliz e te mostrar que seu lugar é perto de mim. Imaginei nosso primeiro encontro, primeiro beijo, primeira voltinha de mãos dadas, primeira viagem, um pedido de namoro, um casamento, uma família linda e feliz... a única coisa que nunca imaginei e não consigo imaginar até hoje é que não fomos feitos para ficar juntos!!! Desculpa ter te feito ler isso tudo, na verdade, tem muito mais coisas que gostaria de escrever, mas o pensamento tá tão confuso que não consigo nem fazer tudo isso ter nexo, mas, no meio de tanta confusão quero que você saiba a única coisa da qual eu tenho certeza... Eu sou completamente maluco, louco, pirado por você, me perdoa pelas vezes que eu fui um idiota, me deixa mostrar que as coisas entre a gente podem ser diferentes, fica perto de mim, me deixa ficar perto de você? Me deixa cuidar, mimar, dar carinho, segurar sua mão, me deixa olhar pra você e te falar bem de pertinho o quanto você é especial, me deixa mostrar o quanto você me faz bem?!! Amo você.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Manias;

Mania de jogar o cabelo pro lado. Mania de sorrir quando sente alguém olhando demais. Mania de coçar os olhos e olhar o visor do celular como se houvesse chegado alguma coisa e não viu. Mania de estudar escutando música e revirar os olhos sempre que escuta, ouve ou vê alguma bobagem. De sorrisos, de olhares, de vozes e cheiros. Mania de achar que nem tudo é aquilo que se vê. De imaginar situações com quem nunca viu e se arrepiar, sorrir, se desesperar por isso. Mania de fechar os olhos antes de dormir e te desejar boa noite em pensamento, dorme bem, sonha comigo, te quero muito e bem.


- Caio F. Abreu.
 

terça-feira, 12 de março de 2013

História sem fim;

- Eu amo você! Tudo que eu mais queria era conseguir me afastar de você, mas eu não consigo. Por mais que eu tente ficar longe, por mais que eu tente não pensar em você, tudo se resume a isso..
- Não vou mais bater na mesma tecla. Me desculpa.
- Obrigado por um dia ter dito que me amava. Pra agora me deixar assim, sem comer, sem dormir, desistindo da própria vida.. realmente, eu vi o tamanho do amor que você sente.
- Eu não sei mais nem o que eu sinto..
- Então é melhor acabarmos essa conversa aqui. Eu ainda sei que te amo, como sempre amei, como sempre vou amar, mais do que eu já amei qualquer pessoa na minha vida. Eu ainda sei o que eu quero, o que eu sinto, e o quanto você ainda me faz falta. Mas se você já não sabe mais o que sente, não tem mais porque discutir isso aqui.
- Eu te falei mil coisas, tentei de todas as maneiras.. com relação a sentimento, acho que não resta duvida do que eu sinto. Mas todas as outras coisas, que antes eu queria, hoje eu não quero mais. 
- Quem ama não desiste. Quem ama luta, sofre, chora junto, mas fica junto. Não foge como você tá fazendo.. Isso só prova o quanto eu tô certo e o quanto você nunca sentiu nada do que disse que sentia..
- Tá vendo? Não adianta discutir. Você sempre vai achar que está certo, que sofreu mais do que eu, que a culpa é minha. E eu sempre vou achar que estou certa, que quem mais sofreu nisso tudo fui eu... e enfim, não damos o braço a torcer, nada muda e fim. Sempre vai ser assim.
- Então você vai continuar me ignorando? Não vai mais falar comigo? Tudo bem, se é isso que você quer.. Vou te deletar de todas as minhas coisas e sumir da sua vida, porque eu não vou continuar assim. Dói demais ser ignorado por você. Um dia, se você amar alguém igual eu te amo e por essa pessoa você perder o sono, a fome, e até a vontade viver... mudar um monte de coisas e mesmo assim ser crucificado pelos poucos momentos que você deu um sorriso, ou por coisas que você nunca teve nem a chance de explicar, você vai saber o que é doer de verdade. Acho melhor encerrarmos esse assunto por aqui, já tô chorando outra vez, igual eu fiz ontem, segunda, a semana passada e venho fazendo faz tempo por alguém que disse que gostava de mim, mas não mexeu um dedo pra ficar comigo. Nunca!
- Engraçado você dizer isso.. você mexeu muitos, né? Principalmente pra fazer coisas que você sabia mais do que ninguém, que me machucaria! Eu chorei desde que tudo isso começou, chorei 1 mês seguido quando resolvemos não nos falar mais, chorei dias inteiros pelas coisas que eu via você fazer/postar/falar e não se importar em momento nenhum com o que eu ia pensar ou sentir. Chorei mais ainda, quando tentei entender, conversar, relevar e você foi grosso comigo. Chorei pelas mentiras. Chorei muito mais, quando você me disse coisas absurdas que doem a cada vez que eu lembro.. Chorei e ainda choro, cada vez que você me faz falar de novo tudo o que eu sinto e simplesmente não se importa! Se irrita, me deixa falando sozinha, finge que não viu nada do que eu falei e ainda se faz de desentendido no dia seguinte. Eu choro por não conseguir te esquecer, por não conseguir ficar longe de você e por você insistir em me lembrar que "tá aqui", sem verdadeiramente me mostrar que "está aqui"! Choro por você não ir embora, por não desistir. Por continuar me lembrando todos os dias que a culpa de não ter dado certo é minha, quando na verdade, não é. Não tô num bom dia, tô mal com um monte de coisas, assustada, chateada, com medo e sei que mais uma vez eu falei tanta coisa por falar, porque não vou obter resposta nenhuma sobre nada. Então, por favor, antes de me falar que VOCÊ chorou por mim, só tenta pensar um pouquinho mais no quanto eu já chorei e continuo chorando por você! Eu sempre fui sincera, sempre fui verdadeira, sempre fui intensa. E embora você jure que eu tô errada, eu não posso dizer o mesmo de você. Sei que você não vai se dar ao trabalho de responder, mas eu espero que pelo menos você leia e fique ciente! Se cuida! E eu espero de coração que seus momentos de "dar um sorriso" tenham valido a pena. Porque eu sinceramente, não tenho mais tempo (nem saco) pra isso.  

segunda-feira, 11 de março de 2013

As coisas só começam a fluir,

quando a gente permite que isso aconteça. Eu to confiando em mim de novo, me permitindo, porque eu sei que posso muito, mereço muito! É muito bom finalmente me dar essa segunda chance, depois de ter dado tantas pra quem nem valia a pena.
 
 
- Tati Bernardi.
 

domingo, 10 de março de 2013

Fiquei triste o dia inteiro,

aí você me procura, inevitável, acabei sorrindo ao ver você falando comigo. Droga, você também não me ajuda. Queria tanto ficar bem sem você, sem falar, sem contato, mas ao mesmo tempo quase morro quando você não me conta como foi seu dia.
 

- Tati Bernardi.
 

sábado, 9 de março de 2013

Chorei três horas, depois dormi dois dias.

Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não se acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total.



- Caio F. Abreu.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Sou forte. Meio doce e meio ácida.

Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana. Sou manhosa. Sou assim. Quero que as coisas aconteçam já, logo, de uma vez. Quero que meus erros não me impeçam de continuar olhando para a frente. E quero continuar errando, pois jamais serei perfeita (ainda bem!). Tampouco quero ser comum e normal. Quero ser simplesmente eu. Quero rir, sorrir e chorar. Sentir friozinho na barriga, nó no peito, tremedeira nas pernas. Sentir que as coisas funcionam e que tenho que trocar de jeito quando insisto em algo que não dá resultado. Quero aprender e, ainda assim, continuar criança. Ficar no sol e sentir o vento gelado no nariz. Quero sentir cheiro de grama cortada e café passado. Cheiro de chuva, de flor, cheiro de vida. Aprecio as coisas simples e quero continuar descomplicando o que parece complicado. Se der pra resolver, vamos lá! Se não dá, deixa pra lá. A vida não é complicada e nem difícil, tudo depende de como a gente encara e se impõe. Quero ser eu, com minha cara azeda e absurdamente açucarada. Não quero saber tudo e nem ser racional. Quero continuar mantendo o meu cérebro no lugar onde ele se encontra: meu coração. E essa é a melhor parte de mim.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Gosto de gente de verdade.

Se você não consegue ser, por favor, não perca o seu tempo comigo. Sempre fui de me dar assim, refazendo verbos, iniciando frases, completando palavras. E quando alguma coisa falta, tudo bem, existe abraço que fala, olhar que entende, sorriso que é cúmplice. A gente precisa perder a mania de complicar as coisas. Sei que escrever é bonito e viver às vezes dá um trabalhão. Me complico também, não pense que não. Mas sou toda de verdade, entende? Por mais que saia da boca alguma coisa com um quê de inverdade, os olhos nunca traem o que faz meu coração bater ou ficar mudo. E ele perde a voz muitas vezes. Ou fica rouco. Louco. Coração, você sabe, é um pouco temperamental e difícil de conviver, ainda mais o meu.
 

 
- Clarissa Corrêa.
 

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Relacionamento não é só prazer.

Não é só festa, viagem, risada, diversão, brinde, sexo, beijo, cumplicidade. Relacionamento tem fase chata, de vez em quando tem briga, discussão, chatices, rotina, implicâncias, ciúme, bate boca. A gente tem que lidar, conviver e amar uma pessoa que veio de outra família, outro mundo, tem outra criação, outros costumes, outros pensamentos, outro jeito de viver. Você tem que aceitar aquela pessoa como ela é, e isso dá muito trabalho. O amor é lindo sim, e ele é a maior recompensa para quem não tem medo de enfrentar os próprios medos e os medos do outros. É querer estar com a pessoa independente de qualquer coisa ou situação. Pelo simples fato de 'estar junto'.

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Eu precisava conversar com você...

Mas acho que não existem mais palavras que ainda não foram ditas. No fundo, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe quando não dá mais pra insistir em algo. Quando faz mais mal do que bem... quando a saudade mais machuca do que traz certezas. E eu tô nessa mistura de tantos sentimentos diferentes, intensidades, vontades, desejos... Ao certo, nunca saberemos o que teria sido melhor. Talvez fosse melhor deixar essa vontade louca tomar conta, abrir mão de tudo e lutar por você. Meu coração praticamente implora pra que isso aconteça. Mas minha razão, não. Meu coração não é nem um pouco amigo dessa tão conhecida razão. E antes que seja tarde demais, antes que doa mais do que já dói, resolvi partir. Por mais que você duvide, por mais que você questione, não pense nunca que eu desisti por falta de sentimento entre nós. Pelo contrário, foi tudo demais. Saudade demais, vontade demais, querer demais, AMOR demais... Eu nunca vou conseguir explicar pra ninguém o que aconteceu (ou na verdade, deixou de acontecer) entre a gente. Palavra nenhuma nunca vai conseguir traduzir ou expressar o quanto eu tenho aqui dentro, pra você, sobre você, sobre tudo que poderia ter sido. Resolvi te escrever porque precisava dividir com alguém essa montanha de amor que não cabe mais em mim. E eu não consigo mais segurar. Sei que quando a gente ama, a gente luta, a gente tenta, insiste, sofre junto e tenta de tudo pra não deixar aquela pessoa partir. Teoricamente! Na prática, as coisas são completamente diferentes. É tanto amor, que não dá mais pra te segurar aqui. Tá sufocando, machucando, consumindo, esgotando e acabando com tudo, tudo de mais bonito, tudo de mais sincero, tudo de mais intenso. As coisas estão bem confusas, mas por favor, nunca duvide: foi amor demais, nunca de menos. Sempre vai ser amor demais. Acho que nenhuma pessoa que passar pela minha vida jamais vai se comparar a você. Que mal passou, mas ficou. E marcou, como marcou. Fez um buraco enorme no meu coração e esse, ninguém nunca vai poder ocupar. Vai ser pra sempre seu. Vai estar sempre ali, guardado pra você. Existem coisas, e pessoas, que por mais que a gente queira é impossível substituir. De todas as coisas que eu pensei, planejei, desejei... você foi a que eu quis com mais vontade, a que eu desejei com mais sinceridade, a que eu, embora você não acredite, mais lutei pra ter. Dentro de mim tem uma luta infinita que você nunca vai entender. Mas eu espero que de todas as coisas que vão ficar (porque sempre fica algo) eu consiga ser pelo menos um terço do que você é pra mim. Eu só queria que você soubesse, que no livro da minha vida, você é a página mais bonita. Você é aquele capitulo que eu não queria que acabasse nunca. Você é o personagem que faria valer a pena ler toda essa história, de novo, de novo e de novo. E pelo qual eu sempre torci por um final diferente. Se alguém pudesse ler esse livro, ficaria claro para todos o tamanho desse amor que tá (e não cabe mais) aqui dentro. O tamanho da vontade, da saudade e até de toda essa dor, que tá te deixando partir. Não restaria duvidas pra ninguém, que de todas as pessoas que passaram e ainda passariam por mim, você seria a que mais me faria feliz. Dentro de mim, alguma coisa ainda grita que eu tô cometendo a maior burrada da minha vida. Mas eu não consigo mais conviver com tudo isso aqui dentro, sem saber o que fazer, como agir, o que pensar ou falar. Não aguento mais acordar querendo saber de você, sentir saudade da sua voz, de um beijo, seu cheiro.. enfim, não aguento mais não conseguir ficar sem noticias suas ou conviver com essa falta imensa de coisas que eu nem soube como seriam de verdade. Alguma coisa aqui dentro, deixou completamente estampado, pra quem quer e pra quem não quer ver, que você seria o amor da minha vida. E é exatamente por isso, que estamos tendo essa despedida. De tudo que você poderia ser, de todas as coisas ruins que estão nos machucando agora, eu prefiro que você seja saudade. Não quero guardar raiva, mágoas, nem mais nada de toda essa tristeza infinita. Tá doendo mais do que qualquer coisa no mundo, mas ainda assim... você é a parte mais bonita da minha vida e do meu coração. E isso é uma das pouquíssimas coisas que eu tenho certeza que vai ser para sempre. E sinceramente, eu prefiro que seja assim. Melhor interromper uma história quando ainda se tem algo bonito pra guardar, do que esperar que tudo se transforme, como tem se transformado. Me desculpa, eu não devia estar te dizendo nada disso. Mas eu não podia partir sem que você soubesse, que dentre tudo que você podia ser, você É a pessoa pela qual tudo valeria a pena, mesmo sem, de verdade, ter sido.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Só queria que você soubesse que eu te amo.

Dentre todas as minhas dúvidas, a minha maior certeza é essa. Sem pretextos, sem medo, sem desculpas. Eu te amo. E te quero. E te curto e te gosto. Todos os dias. E eu descobri que vale mais a pena passar o dia com a sua voz nos meus ouvidos do que passar a noite na balada. Eu descobri que ter um amor não tem preço. Eu descobri que não há dinheiro que pague a felicidade que eu sinto quando eu ouço a sua respiração, que me deixa mais calma, tranquila, serena. E um pouco mais apaixonada por você. Eu descobri que não há quem pague os suspiros que eu dou de saudade, quando estamos separados. Eu descobri que meu coração descobriu uma nova casa. Uma pra ficar pra sempre. Você.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Queria ter te conhecido antes,

MUITO antes, para que nenhum de nós dois tivesse medos ou cicatrizes. Queria ter estado com você quando seu coração descobriu o que era amor, quando seu corpo descobriu o que era desejo, e antes que pudesse sofrer eu estaria do seu lado te amando e me entregando, e juntos poder ter aprendido as lições da vida e do coração. Queria ter te conhecido quando suas esperanças começaram a nascer, quando seus sonhos ainda eram puros e seus ideais ainda ingênuos. Pena termos nos encontrado só agora, já com o coração viciado em outros amores, com uma imagem meio falsa do que é felicidade, do que é se entregar. Queria ter te encontrado numa nova vida, num outro tempo, em que não precisássemos temer o nosso futuro, nem nossos sentimentos.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Mas ela encontrou você.

Você, que não é príncipe. Você, que não tem cavalo branco. Você, que é humano. Você, que também erra. Você, que é homem, mas chora. Você, que nem sempre é valente e corajoso. Você, que também tem defeitos. Você, que ela ama assim, exatamente do jeito que você é: imperfeito.
 
 

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Tem sempre aquela pessoa,

uma só, que tem tipo um passe-livre, uma carta branca na sua vida. Que vai ir, voltar, ir de novo e nunca vai parar de ser o que é pra você. Alguém pelo qual você nunca vai conseguir deixar de ter sentimentos.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Não sei se a vida é curta ou longa para nós,

mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

- Cora Coralina.
 

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Perdido num passado qualquer..

- Lembra que a gente tava falando sobre durar pra sempre? As vezes eu tenho certeza de que quando rolar vai ser pra vida toda... Talvez até por isso, não tenha rolado ainda. Você não imagina o quanto você me faz bem, o quanto gosto de falar com você... o quanto fico bobo quando você demonstra que gosta de mim.... enfim, eu sou louco por vc, louco!!!
- Eu tenho tanto medo de tudo isso, mas eu não consigo querer outra coisa que não seja você..
- Tá passando vontade porque quer, eu to morrendo de vontade de ser seu de verdade.. não só em mensagens, promessas ou conversas no telefone. Quero ser seu mesmo, te abraçar, beijar, fazer carinho, andar de mãos dadas, namorar no sofá num domingo, te apresentar minha família, colocar uma aliança no seu dedo... Vou te falar exatamente o que eu diria se você estivesse na minha frente: eu não prometo que vai durar a vida toda, nem que nunca vou fazer alguma besteirinha, que não vou brigar por bobeira, que não vou morrer de ciúmes! Mas eu prometo que enquanto tiver você comigo vou fazer o que for preciso pra você ser a mulher mais feliz do mundo. Eu já sou todo seu, você só precisa perder o medo e ser minha também..

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

- O que é isso, Francisca?

Indagou um revoltadíssimo Evandro, com o telefone celular de Francisca nas mãos.
- Como assim o que é isso? Meu celular.
- Não se faz de boba, Francisca! Tô falando dessa mensagem aqui! – Evandro mostra uma mensagem no celular dela.
- É uma mensagem do Sílvio, do meu trabalho. Que que tem?
- Que que tem? Que que tem?? Lê direito! – Evandro mostra a mensagem, onde se lê “Preciso falar com você…”.
- Ele tá falando que precisa falar comigo. Não entendi.
- Não, Francisca, não. Ele não fala que quer falar com você. Ele fala que quer falar com você…
- O que? Não entendi nada!
- A mensagem terminada com reticências, Francisca! RETICÊNCIAS!
- Ham?
- “Ham” o que, sua cara de pau? Ele termina a frase com reticências!
- E daí?
- Como “e daí?”. E daí que terminar uma frase dessas com reticências quer dizer alguma coisa comprometedora! Alguma coisa que você tá tomando coragem pra falar!
- Olha, Evandro, eu acho que você anda trabalhando demais. Dessa vez você exagerou.
- Exagerei? Exagerei?
- Claro! O Sílvio trabalha comigo o dia inteiro, qual o problema dele querer falar comigo?
- Nenhum, desde que ele não tenha nada pra falar com reticências!
- Desisto, Evandro. Não dá pra discutir com você.
- Ah, é? Vou dar um exemplo. Suponhamos que ele fosse te falar que você esqueceu os óculos no trabalho. Ele mandaria a mensagem “Preciso falar com você.”, com PONTO FINAL. Você perguntaria o que é e ele responderia, sem enrolar, sem engasgos, “você esqueceu os óculos na sua mesa”. Agora, com reticências é foda. Parece que ele mandou a mensagem “preciso falar com você”, com reticências, e quando você fosse perguntar o que é ele ia dizer: “Sabe o que é? Eu te amo! Eu te amo e quero fugir com você! Dei um golpe na empresa, roubei duzentos mil dólares, comprei duas passagens e um apartamento em Veneza pra gente. Estou te esperando no aeroporto, nosso vôo é às sete. E traz botas porque dizem que a água lá tá subindo”. Entendeu, Francisca? Reticências transmitem uma idéia de querer dizer algo e não saber como, de falta de jeito, de ter que fazer rodeios pra falar alguma coisa, algo comprometedor.
- Evandro, você é maluco. Sério. Você acha MESMO que alguém pensa nisso antes de botar uma droga de um ponto, dois ou três depois das frases? Acha?
- Claro que acho, é inconsciente! Ele precisava te falar alguma coisa mas não sabia como, não sabia a sua reação. Então pegou o celular, escreveu a mensagem, hesitou, apagou, tomou coragem e mandou. COM RETICÊNCIAS!
- Ok, chega! Não vou mais dar corda pra sua maluquice. Chega disso.
- Então vamos fazer o seguinte: já que você diz que não tem nada, a Jandira tá precisando de gerente de marketing na loja dela e paga melhor do que seu escritório. Já que não tem nada, vai pra lá. É aqui mesmo em Niterói e você não vai precisar ir pra outra cidade todo dia pra trabalhar, e não vai mais ver seu amiguinho Sílvio. Ok?
- Ele não é “meu amiguinho”, Evandro.
- Tá, mas tá combinado então?
- Tá bom, Evandro, se você vai parar de encher meu saco.
- E não quero mais ver mensagens dele, com ou sem reticências. Agora ele não vai mais ter o que falar com você.
- Tá, tá. Agora vou tomar banho porque você tá me alugando com essa maluquice desde que eu cheguei do trabalho. Francisca sai da sala e entra no banheiro. Pega o celular e digita uma mensagem para Sílvio: “Preciso falar com você…”.



terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Eu te amo, e um dia você vai ter certeza disso..

O dia que esse monstro que você criou dentro de você for embora, eu vou estar aqui, te esperando pra gente ser feliz... e dessa vez só vou deixar de te esperar quando você tiver coragem de falar pra mim que gosta de outra pessoa! 


Fica bem, amo você.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Você jé sentiu saudades até doer?

Eu não sabia como era isso, mas já aprendi o bastante pra saber que não quero sentir isso nunca mais.  Um dia você prometeu pra mim que nunca me deixaria ir embora. Tudo o que eu mais queria no mundo era que você me procurasse, me falasse que sente minha falta, que vamos nos ver, nos entender e que vai ser pra sempre. Eu daria tudo pra ter você aqui comigo. Espero que você nunca se esqueça que, mesmo de longe, você foi a mulher que eu mais amei em toda minha vida.... Fica com Deus!


sábado, 26 de janeiro de 2013

Assim a gente vai,

Seguindo rumos tão diferentes 
Caminhos desiguais 
Mais e mais distantes, continuamente 
Mais e mais distantes, definitivamente... 

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Você me mandou sumir

e isso é uma das coisas que tá me deixando mais mal.
Você deixou claro que não me quer mais por perto..
E na verdade, eu só queria saber se toda essa sua frieza comigo é de coração.
Queria conversar 5 minutos com seu travesseiro, só pra ver até onde todo esse gelo é verdade.


Queria muito não estar pensando em você!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Se você soubesse

tudo que eu sinto aqui dentro você deixava tudo pra lá e viria ser feliz comigo. Você não sabe quantas lagrimas rolam, quantas noites eu passo acordado, o quanto eu faço planos e imagino você aqui....


terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Um dia

você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida. Alguém que é perfeito de tão imperfeito. Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo. Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando a primeira roupa que viu pela frente. Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar. 


- Caio F Abreu.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Acredito que arrumar a bagunça da vida

é como arrumar a bagunça do quarto. Tirar tudo, rever roupas e sapatos, experimentar e ver o que ainda serve, jogar fora algumas coisas, outras separar para doação. Isso pode servir melhor para outra pessoa. Hora de deixar ir. Alguém precisa mais do que você. Se livrar. Deixar pra trás. Algumas coisas não servem mais. Você sabe. Chega. Porque guardar roupa velha dentro da gaveta é como ocupar o coração com alguém que não lhe serve. Perda de espaço, tempo, paciência e sentimento.


- Caio F Abreu.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Ontem chorei.

Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas. Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda-roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei. Apronto agora os meus pés na estrada. Ponho-me a caminhar sob sol e vento. Vou ali ser feliz e já volto. (Ou no meu caso, vou ali ser feliz e não volto!)


- Caio F Abreu.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

E no fim,

foi pra você que eu sempre voltei. E é pra você que eu continuo voltando, mesmo quando você insiste em me mandar partir! Eu juro que vou embora, que vou me afastar, que vou te deixar ser feliz sem mim... mas quando eu penso em tudo isso, dói. E não dói pouco. Dói a ponto de me fazer chorar, dói a ponto de não conseguir dormir, comer, ou fazer qualquer outra coisa que não envolva você. Dói tanto que chega a sufocar. Eu me odeio todas as vezes que te ligo chorando, quando te ligo de madrugada, quando mesmo depois de uma briga, eu continuo te ligando o dia inteiro. Me odeio mais ainda, por não conseguir imaginar a minha vida longe de você. Não consigo mais viver sem pensar em você, em como seria com você, em tudo o que eu mais queria com você, e só com você! Eu nunca fui de pensar certas coisas com ninguém, eu nunca senti o que eu sinto por você, por ninguém. Eu nunca fiz tantos planos, nunca quis tanta coisa com alguém, como eu quero com você. E são tantas coisas, sonhos, planos, que se eu te contar, tenho certeza que te assusto. Eu só queria poder te provar que com você é diferente, VOCÊ é diferente! Eu sempre fui louco por você... por favor, não me faz ir, eu quero muito ficar!




domingo, 13 de janeiro de 2013

A história que eu imaginei pra nós

acabava bem diferente. Na história que eu criei a gente seria uma família um dia, com um cachorrinho e uma criança gordinha correndo pelo apartamento pequenininho... Na minha história, daríamos risada dos desencontros e diríamos que todos eles aconteceram pra fazer com que esse amor crescesse cada dia mais. Mas como nem tudo acaba como a gente imagina acho que nossa história acaba aqui, sem um final feliz... Espero que você seja muito feliz e lembre de mim com saudades um dia... Amo você. Não esquece nunca que você é de longe a pessoa que eu mais gostei na vida...

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Eu odeio você, odeio!



As vezes eu te odeio por uns 5 minutos, depois eu amo você mais do que eu amava antes. 

domingo, 6 de janeiro de 2013

Se eu não te amasse,

não sentiria tanto a sua falta. Não ia esperar tanto tempo por um abraço seu. Não ia imaginar tantas coisas ao seu lado, nem me importar tanto com o que você vai fazer ou pensar. Se eu não te amasse não ia te querer só pra mim, não o quanto eu te quero. Nem ia sofrer, todas as vezes que você se afasta. Muito menos chorar, quando sinto sua falta. Se eu não te amasse, as coisas não seriam como são hoje... talvez eu nem estivesse mais aqui! Se eu não te amasse... nada disso faria sentido, e se faz... não tem outra explicação que não seja essa: eu, realmente, te amo!


quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Mais uma semana insistindo em você, em nós..

E sabe por que? Porque eu gosto de você, porque eu sinto sua falta, porque não tem mais graça sem você, nada tem graça sem você... Eu te imagino em tudo, absolutamente tudo que eu faço.... mas você só foge de mim.. eu não devia, mas tô aqui, implorando pra você me ouvir, me ver, pra gente se entender e você ai insistindo em tentar ficar longe, chega uma hora que a gente desiste, e não é porque eu não penso em você, porque não gosto de você ou porque não quero você comigo... é porque a gente gosta tanto que a gente quer ver a outra pessoa bem, e se pra você ficar bem eu tiver que abrir mão, eu abro.... só pra ter certeza que te fiz feliz de alguma forma.