' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ela é o melhor de você;

Existem aproximadamente 7 bilhões de pessoas no planeta. 
Hoje em dia com a tecnologia você pode conversar com alguém de outra cidade ou da China. 

Você pode sair, curtir e fazer sexo todos os dias. 
Nessa vida de diversão e alegria é fácil encontrar qualquer uma para passar o dia. 

Mas me responda uma coisa. 

Quantas pessoas nesse mundo vão ficar ao seu lado quando você estiver desempregado, sem dinheiro e quebrado? 
Quando você estiver doente e cada osso e cada músculo do seu corpo gritar de agonia, quantas pessoas nesse mundo você acha que ficariam ao seu lado para segurar a sua mão todos os dias? 
Quando você chegar em casa cansado, puto com o chefe e estressado com o trabalho, quantas pessoas nesse mundo você acha que escutariam todo seu desabafo e no final ainda te daria um abraço? 
Quando você estiver no escuro com o coração partido e perdido quantas pessoas nesse mundo você acha que pediriam para uma estrela iluminar o seu caminho? 
Que vão aceitar os seus problemas de menino?

[...]

Quantas pessoas nesse mundo você acha que contam os segundos para ficar ao seu lado nem que seja por um minuto? 
Que não vão ter medo da rotina que é viver com você todos os dias? 
Que vão desejar a sua amizade e te chamar pra tomar um sorvete no fim da tarde? 
Que vão deixar o orgulho e a vaidade de lado e pedirem desculpas quando fizerem algo errado? 
Que vão guardar o seu maior segredo e realizar o seu último desejo? 
Quantas pessoas nesse mundo vão dormir ao seu lado e acordar com um sorriso no rosto? 
Quantas pessoas nesse mundo vão te fazer sorrir mesmo quando você estiver triste? 
Quantas pessoas nesse mundo vão fazer a sua perna tremer e o seu coração parar de bater? 

Meu velho, se você olhar bem de perto, você vai entender. 
Lá vou eu te dizer, o que todo mundo já sabe.

Se você tiver sorte vai encontrar apenas uma pessoa que despertará o melhor de você. 
E quando isso acontecer não a trate como qualquer uma. 
Trate-a como única. 

  [...]

 http://www.thebrocode.com.br/artigo-291-ela-e-o-melhor-de-voce/

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Amor Completo;

Hoje um cara perguntou: 

“Ique, 
eu vi que você escreveu alguns textos para uma campanha de dia dos namorados. 
Eu acho o amor tão complicado. 
Ainda mais nesse mundo cheio de regras e exigências. 
Não é uma crítica, mas a campanha chama AMOR COMPLETO, mas, em nenhum dos textos você respondeu o que é esse tal amor completo?” 

Em junho de 2013, poucos dias antes do dia dos namorados, minha namorada terminou comigo. Eu fiquei sem entender. 
Voltei pra casa e durante todo o caminho me perguntava: “Por que?”
A única coisa que vinha na minha cabeça era a voz dela dizendo: “Eu amo você”. 
Eu passei um mês sofrendo procurando respostas para o que estava acontecendo. 

Um dia, entrei no quarto do meu pai chorando e perguntei: 
“Pai, 
ela dizia que me amava. Então, por que ela terminou comigo?”. 
Ele respondeu: 
“Meu filho,  
Quando alguém entra na sua vida e depois de algum tempo vai embora, pode ser qualquer coisa menos amor”. 
Eu disse: 
“Não da para entender. Um dia, existe amor e no outro tudo acabou”. 
Ele respondeu: 
“Você nunca vai superar seus traumas se continuar procurando no amor uma lógica. Construa uma nova história”. 
Eu perguntei: 
“E de onde vem essa força pra começar algo novo?” 
Ele respondeu: 
“Não se preocupe com isso. Todo começo vem de um final”. 

Uma semana depois, meu pai foi diagnosticado com uma doença rara e degenerativa que iria matá-lo em alguns dias. 
Minha mãe não o abandonou. 
Ela ficou. 

Meu pai saia toda sexta para comer pizza com dois irmãos. 
Quando ele parou de andar, meus tios começaram a trazer a pizza aqui em casa. 
Eles diziam: “Sem o seu pai, não tem graça”
E ficavam a noite inteira dando gargalhadas. 
Hoje, meu pai não consegue mais comer. 
Mesmo assim, toda sexta meus tios passam aqui em casa. 

Meu pai estudou em Ouro Preto-MG. 
Na formatura ele combinou com três amigos de se encontrarem de cinco em cinco anos. 
Este ano, meu pai não pode ir porque ele não anda mais. 
Os amigos dele saíram do interior de Minas e vieram até aqui em casa. 
Todo formando tem uma foto pregada na parede na república que estudou. 
Os amigos do meu pai trouxeram a foto dos quatro. Pregaram a foto de cada um na parede do quarto e disseram: “Agora, a nossa república é a sua casa”. 
E combinaram que daqui cinco anos estariam de volta. 
Meu pai chorou. 

Meus pais completaram 47 anos de casados dia 2 de junho. 
Eles sempre dançaram nesse dia. 
Meu pai não consegue mais se levantar. 
Minha mãe entrou no quarto e colocou a música que eles dançavam. 
Ela disse: “Meu filho, traz a cadeira de rodas”. 
Eu perguntei: “O que você vai fazer?” 
Ela respondeu: “Vou fazer o que seu pai faria por mim”. 
Eu busquei a cadeira de rodas. 
Minha mãe colocou meu pai na cadeira. 
Ela ajoelhou ao lado dele e disse: “Vamos dançar”. 
Abraçou meu pai e fez a cadeira girar. 
Ela ficou ajoelhada a música toda. 
Meu pai chorava e ria ao mesmo tempo. 
Eles ficaram ali dançando e se divertindo. 
Eu voltei pro meu quarto chorando. 

Abri o notebook e resolvi escrever esse texto. 
Porque eu vejo o mundo distorcendo ou complicando demais o amor. 
Um monte de gente dizendo fique com alguém que faz isso, que faz aquilo, que te de isso, que não sei o que mais. 
Esse monte de regras e exigências, são coisas criadas pela cabeça. 
E, meu velho, não sei se você sabe mas o amor é criado pelo coração. 
O resto, é ilusão. 

Então, acredite. 
O amor, amor completo 
é quando você quer o outro sempre perto. 
Só isso.


 Autoria: http://www.thebrocode.com.br/artigo-305-amor-completo/  


terça-feira, 9 de junho de 2015

ELA NÃO É LOUCA, VOCÊ QUE NÃO ESTÁ APAIXONADO;

Só a paixão absolve a loucura. 

Se não estiver apaixonado, não aceitará que a pessoa ligue 10 vezes ao dia, mande centenas de mensagens simultâneas no Facebook e no WhatsApp, pergunte onde você está e o que anda fazendo, que partilhe música favorita e fique angustiada até aparecer o aviso de que você ouviu. 

Entenderá que ela está perseguindo, é uma doente, uma carente, uma histérica, não tem com o que se preocupar. Vai descartar o caso confiando que se livrou de uma roubada. Mas, se estiver apaixonado, achará tudo adequado e preciso, que ninguém compreendeu sua rapidez antes, compreenderá a insistência como dedicação. Responderá as mensagens no mesmo instante, não deixará nada no vácuo, elogiará as afinidades, dedicará o pior do seu tempo para corresponder às expectativas, e ainda sofrerá de ansiedade diante de qualquer minuto de silêncio jurando que é o fim do relacionamento. 

Somos todos loucos hoje em dia. 
Não há mais ninguém normal. 

Todos têm traumas, ou perderam um pai ou uma mãe, ou não se dão com a família, ou têm alguma crise de pânico ou um desajuste profissional. Saúde de verdade somente depois de morto, e ninguém voltou para se exibir, com exceção de Jesus, que retornou falando qualquer idioma – até a língua portuguesa – e muito melhor do que realmente estava. 

Se você não admite o comportamento alheio, não tem nada a ver com a possível psicopatia do sujeito, é apenas porque não está apaixonado. 

A paixão isenta a loucura. 

O apaixonado é um possuído, um abnegado, extravia a noção da realidade para apressar as fantasias. Não se interessa em conceituar o que é certo ou errado, mas em se aproximar cada vez mais, mesmo que seja necessário transgredir suas leis e hábitos. Não julgará, pois o julgamento é próprio da razão e do discernimento. Uma festa será a melhor dança da vida. Uma conversa na cozinha será a melhor confissão da vida. Um cinema será o melhor encontro a dois da vida. O sexo no sofá será o mais íntimo da vida. O banal será sublime. O pouco será muito. O recente será eterno. O apaixonado superfatura as vivências. Exagera. Extrapola. Transborda. Cobre seus olhos de tarja preta, não lê prontuários médicos, muito menos revisa o passado de sua companhia. 

E, quando chegar o amor, após a paixão, não descobrirá o quanto seu par é realmente irritante e insuportável. Conhecerá uma nova doideira. A doideira da intimidade e da paciência. A doideira dos defeitos e da imperfeição. A doideira da raiva e da desculpa. Não enxergará a implicância incorrigível do seu marido ou de sua esposa. Conhecerá em si um fôlego incansável para brigar e discutir noite adentro, e uma indisposição incomum para acordar na manhã seguinte e logo esquecer as diferenças e mágoas. 

Só o amor perdoa a chatice. 


Publicado no jornal Zero Hora 
Coluna semanal, p. 4, 08/06/2015 
Porto Alegre (RS), Edição N°18188

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Dois em um;

Nos foram dadas duas pernas para andar, as duas mãos para segurar, dois ouvidos para ouvir, dois olhos para ver… mas por que só um coração? 


Porque o outro foi dado a alguém para nos encontrar. 
 
 - Mario Quintana.