' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Tem tanta coisa que eu queria te falar,

e não sei nem por onde começar.... todas as vezes que você surgiu na minha vida foram em momentos difíceis, até mesmo a primeira conversa foi num momento pouco legal. Sei que errei algumas vezes, que te magoei... e você tem todo direito do mundo de não me querer por perto. Mas quero que saiba que você me faz ser uma pessoa melhor, mesmo de longe... você me faz pensar, imaginar, sonhar... fantasiar momentos, me faz querer ser melhor, me faz querer ser amigo, companheiro, cúmplice... namorado, marido... pai .... Me faz querer uma casa, uma família, um cachorro... uma tarde, uma noite, uma manhã, uma vida inteira pra nós... não pra eu e você, assim pareceriam duas vidas separadas, e eu quero uma vida só, uma só história com um só final.... um final feliz .... uma história pra contar aos amigos, aos filhos, aos netos e quando não tivermos mais pra quem contar, vamos lembrar e rir juntos, sozinhos.... e quando estivermos velhinhos vamos ter a certeza de que Deus plantou em nós o sentimento mais belo que ele deixou aos homens: o amor... Puro, gostoso.... verdadeiro....


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Quando você tá triste,

é pra ele que você corre. Quando você tá feliz, é dele que você lembra. Quando você precisa de um abraço, de um colo, de um carinho... você não se imagina em outro lugar, que não seja em seus braços. Te faz sorrir, te faz chorar, te faz querer que tudo dê certo. Te faz torcer, te faz rezar, te faz acreditar que o mundo pode sim ser melhor. Mais do que isso, te faz querer um mundo inteiro só pra vocês. Te traz tanta coisa boa, que tudo vira certeza. E em meio a tantas certezas, resta apenas uma dúvida: Como eu consegui viver tanto tempo sem você?



terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Pedi para Deus

uma pessoa capaz de mudar meus hábitos, meu comportamento, meus sentimentos imutáveis, até meu jeito de pensar... Pedi para Deus uma pessoa que gostasse de mim de verdade, que me desse segurança e que me fizesse acreditar em suas palavras... Pedi para que as coisas se ajeitassem, que o melhor pra mim fosse feito, e ele tirou tudo o que atrapalhava... e te colocou bem enfrente a mim.


segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Pra começar bem o dia;

Cada dia que passo sem falar com você sinto mais tua falta e cada vez que nós ficamos próximos eu tenho mais certeza de que te quero por perto, cada vez mais perto... Eu adoro sua voz quando você atende o telefone, adoro ouvir sua risada e saber o quanto te faço bem... Na verdade, eu adoro você e só consigo encontrar em você um defeito... você não tem nada que eu não goste.


domingo, 16 de dezembro de 2012

Você me olhou como uma criança

que é pega fazendo arte e eu te amei loucamente. Eu tinha motivos reais, palpáveis e óbvios para te amar. Você é bonito, seu abraço é quente, seu sorriso tem mil quilômetros iluminados, seu humor me faria rir 100 encarnações e você é bom em tudo, mesmo não querendo ser bom em nada. Seu coração é gigante, tão gigante que você, por medo, prefere a superfície. Eu segui amando. Cada preguiça, cada abandono, cada estupidez, cada limitação, cada bobeira. Amava seus erros assim como amava os acertos, porque o que eu amava, enfim, era você.


- Tati Bernardi.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Você já parou pra pensar na tua namorada?

Já parou pra pensar em quantos moleques são loucos por ela? Em quantos ficam encantados com aquele sorriso que só ela tem? São tantos, mas ela encontrou você. Não que ela não tenha encontrado outros antes, mas ela escolheu você. É, logo você, que não é príncipe. Mas que ela insiste em te chamar assim de qualquer jeito. Você, que ela ama assim, exatamente do jeito que você é imperfeito. E ai eu te pergunto: Tem dado valor? Pode ter certeza que muitos invejam o lugar que você tem no coração dela, e no seu primeiro vacilo vão fazer de tudo para conquista-la. E ai meu amigo, vai esperar ver ela nos braços de outro? Vai esperar vê-la sorrindo pelas piadas de outro? Dormindo e fazendo cafuné em outro? Doeu só de pensar né? Agora imagina se acontece. Vai doer o triplo, Por isso que eu digo, da valor enquanto tem moleque.


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Uma hora ou outra o destino se ajeita,

as coisas se acertam, o passado é esquecido, as dores cicatrizam. Quem tem que ficar, fica, o que é verdadeiro, permanece, e o que não é some. Não tenha pressa, não guarde mágoas, não queira pouco. Sempre queira o melhor. Espere na sua. Aprenda a ser paciente. Aprenda a ouvir uma boa música quando a tristeza bater. Aprenda a ignorar o que te faz mal. Aprenda, sobretudo, a ter fé. Fé de que, por mais difícil que seja, o universo sempre vai conspirar a seu favor.


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Só;

Poderia eu passar horas perdida em pensamentos meus. Com fios de cabelos perdidos entre os lençóis. Tão inquieta. Ora de um lado, ora de outro. Trocar cabeça pelos pés. Assustar-me com alguns dos pensamentos mais obscuros que se passam em minha mente. Eu gosto de ser deixada sozinha, meu caro. Desculpe-me se parece complicado para você entender. Não pense que é loucura. É vontade de pensar, de conversar comigo mesma. Mal sabe o quão bons são meus longos diálogos… Eu quero ficar por aqui. Quieta, entre as quatro paredes do quarto. Só meu corpo e minha mente. Novas pessoas vão chegando em minha vida, mas eu não as deixo entrar. Eu barro a porta, ignoro ligações, fujo de encontros… Eu tenho medo, amor. Medo de ser deixada outra vez. O celular descarregou e eu o deixei assim, fechei as janelas e a porta. Tornei-me incomunicável, estou trancada em um mundo só meu. Sabe-se lá por quanto tempo será… Talvez esteja à espera de alguém que invada a minha vida. Alguém que note que estou apagada atrás dos sorrisos. Que olhe verdadeiramente no fundo dos meus olhos e veja que me sinto só. Ando esperando um abraço sem palavras, um conforto.


- Caio F. Abreu.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Daqui a 50 anos,

eu ainda vou saber seu nome e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir. Na minha memória, tão congestionada - e no meu coração - tão cheio de marcas e poços - você ocupa um dos lugares mais bonitos.


- Caio F. Abreu.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Eu queria te contar..

que agora não dói mais. Só que agora não importa tanto o que você vai pensar sobre isso. Queria que você soubesse que já vi nossos filmes milhares de vezes e nem chorei. Ok, chorei. Mas pelo filme, e não por você. Queria que você soubesse que tirei a poeira das nossas músicas, e que as ouço quase todos os dias. Porque elas me faziam mais falta do que você fez. Os nossos lugares não são mais nossos. Eu já voltei lá com outras pessoas, e escrevi lá outras histórias… Eu estou aprendendo a tocar violão. E a primeira música que toquei foi aquela música que era uma espécie de hino pra nós dois. Ela é tão linda…e sim, ela continua sendo muito nossa e lembrando demais você. Mas ainda sim, não dói. Você não pergunta essas coisas, mas sei que gostaria de saber. Porque te conheço. E isso não mudou. Do mesmo jeito que adivinhei as coisas ruins que você aprontaria, eu sei as coisas boas que ficaram aí em você e te fazem lembrar de mim. Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás. 


- Caio F. Abreu.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Toda mulher que se preze já se apaixonou por um babaca.

A história é quase sempre a mesma, o final também. A gente conhece um cara, ele se mostra doce, maravilhoso e bem resolvido. A gente – encantada – guarda a intuição no fundo da gaveta, veste o melhor decote (e o melhor sorriso) e sai linda, leve e solta para mais um capítulo cheio de frases mal contadas, celular desligado e eventuais sumiços. Verdade seja dita: a gente sente que tem alguma coisa errada, mas acaba fazendo vista grossa. E acha que está sensível demais, exigente demais, desconfiada demais. E deixa rolar. O resultado? O cara te enrola, te pede desculpas. Depois vacila de novo e te enche de presentes. Meninas, estou escrevendo este texto para eu mesma decorar. Imprimir. E nunca mais esquecer. A gente não pode sair por aí perdendo nosso tempo com esses babacas. Chega de desculpar tanto, de tampar o sol com a peneira. Quando um cara REALMENTE está afim de você, ele vai até o inferno por você. Essa verdade ninguém me tira. Não tem trabalho, família, futebol, amigos, crise existencial, nem celular sem bateria que façam com que ele – caso tenha educação e a mínima consideração – não tenha tempo de dizer um simples “oi”. Isso não é pedir muito, concorda? O cara não precisa dar satisfação a toda hora, te ligar várias vezes por dia, isso é chato e acaba com qualquer romance. O que eu quero dizer é que mulher precisa de carinho. Atenção. E uma sacanagem bem-dosada. Se o sujeito vive brincando de esconde-esconde, não responde lindamente suas mensagens, não te chama pra sair com os amigos dele e nem tenta te agarrar quando você diz que está com uma lingerie de matar por debaixo da roupa, minha amiga, o negócio está feio. Muito feio. Confesso que não é tarefa fácil colocar um ponto final de uma hora pra outra nessas histórias. Somos seres românticos, abduzidos pelos finais felizes dos filmes e livros. A gente sempre acha que alguma coisa vai mudar, que ele vai perceber TUDO o que está perdendo e vai aparecer com flores na porta da nossa casa. Mas a realidade é diferente. Não somos a Julia Roberts, não estamos numa comédia romântica e, na vida real, homens são simples e previsíveis. Quando eles querem uma coisa, não há nada – nem ninguém – que os impeça. Portanto, anotem aí: quando um cara está afim de você, ele vai te ligar, ele vai te procurar, ele vai te beijar, ele vai querer estar sempre com as mãos em cima de você. Não sou radical, apenas cansei de dar desculpas pra erros que não são meus. Ou são. Afinal um cara babaca sempre dá pistas de que é babaca. Só não enxerga, quem não quer.


terça-feira, 4 de dezembro de 2012

2012, por favor.. acabe logo!

Sei lá, eu nunca pedi tanto pra que um ano acabasse, como tenho pedido pra que este acabe. Alias, eu nunca nem acreditei que as coisas mudassem tanto de um ano pro outro. O fato é que se eu for seguir a lógica, não sei o que vai ser pior: esse ano acabar logo (visto que, meus anos só tem piorado com o passar do tempo) ou esse ano não terminar nunca (e continuar tudo do jeito que está, péssimo).

Se existe um gráfico da vida, nos ultimos anos, o meu despencou deliberadamente. É tanta magoa, tanto sofrimento, tanta decepção... que sei lá, em muitos momentos eu penso em desistir. E eu sei, ninguém tem nada a vê com isso. Mas eu estou escrevendo pra mim, você não é obrigado a ler, então se estiver incomodado, feche a tela e seja feliz longe do meu blog.


Patadas a parte, não sei se tenho mais forças pra continuar. Eu sempre tive plena certeza de que eu não fazia parte desse mundo, nunca entendi muito bem o porque de estar aqui. A principio, achei que por ser uma pessoa boa, estivesse aqui pra fazer a diferença em algo. Hoje? Acredito que é impossível você ficar num mundo podre como esse e não se corromper. Muitas coisas que eu não pensava, hoje penso. Coisas que não acreditava, hoje acredito. Coisas que sempre julguei, hoje? Não me parecem tão ruins assim.

O fato é que quando você é bom demais, você se machuca demais. E cada machucado te ensina uma lição, cada lição te torna mais frio, e se tornar frio, te torna cruel (como todas as outras pessoas do mundo). De uns anos pra cá, minha vida mudou bruscamente. Todo meu mundinho cor-de-rosa foi roubado de mim, sem mais nem menos. Tudo que eu acreditava, pensava ser e querer, mudou da água pro vinho. Eu sempre fui uma pessoa de muita fé, e sempre quebrei muito a cara esperando que tudo passasse com uma oração. Eu ainda rezo, peço, agradeço, acredito em Deus... mas em muitos momentos, eu me sinto desiludida até com isso. Eu não vejo pessoas ruins sofrendo o mesmo tanto que pessoas boas. Pelo contrário, eu vejo pessoas boas se tornarem ruins, por terem sofrido demais. E eu não quero ser mais uma que se perdeu no caminho.


A verdade é que minha vida tá uma bagunça. Tá tudo de ponta cabeça! E por mais que eu faça, qualquer semelhança entre minha vida e um cubo mágico é mera coincidência. Eu nunca consigo deixar as coisas como eram. As peças não encaixam, não voltam, não mudam, não se igualam.. enfim, nada do que eu tente, faz com que o cubo fique como novo. Se conserto um lado, bagunça o outro, e por ai vai. No momento, não tem nem lado certo. Meu cubo está completamente bagunçado.


Eu não sei ao certo quando tudo isso começou, o fato é que tem piorado e muito, com o decorrer dos anos. Começa o ano, acontece um monte de coisas ruins, as coisas ruins permanecem, eu praticamente imploro pro ano acabar e no ano seguinte, as coisas triplicam. Parece mágica. Se fosse coisa boa, não triplicava, mas coisa ruim... tá pra nascer algo que se reproduza mais rápido que coisa ruim. (avalie pela quantidade de Corinthianos no mundo)

Piadas a parte, nunca me senti tão perdida. Estou sem paciência, sem motivação, sem qualquer coisa que me tire um sorriso, por mais meia boca que seja. E isso tudo me assusta. Como assusta.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Valorize, enquanto tem;

Mulher apaixonada pode até ser meio boba as vezes, aceitar alguns vacilos e perdoar outros. Mas quando ela desencana, ah cara, não tem "eu te amo" e "não vivo sem você" que faça ela se encantar de novo. Valorize enquanto tem, porque depois que você se tocar que perdeu, tenha certeza que ela já vai estar em outra. Mulheres quando amam, amam de verdade, mas quando desencanam, aprendem a viver melhor do que nunca!

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Opostos;

Os opostos se atraem, mas não conseguem permanecer juntos (os parecidos se repelem e ficam juntos). O que se mostrava maravilhoso e definitivo, a sedução da diferença, a atração de um continente desconhecido são substituídos pela tentativa de moldar o outro aos seus gostos.


- Carpinejar.

domingo, 7 de outubro de 2012

Ééé...

O problema é que as pessoas começam a namorar e, com o tempo, esquecem daquele bilhetinho de "bom dia", daquela mensagem de "boa noite", esquecem de perguntar se você está bem, assim sabe, querendo saber de verdade. Esquecem do abraço sem pretexto, do presente fora de época, do respeito que deveria ter por você. Esquecem de mostrar o quanto se importam, esquecem de dar atenção aos detalhes e isso, faz com que qualquer amor perca o valor. 


 Amor não se alimenta de palavras, amor se nutre com atitudes!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Por que?

Ele não é nem um terço da pessoa que você sempre sonhou. Faz coisas que você não aprova, pensa de um jeito que não bate com o seu. Deixa a desejar em muitos sentidos, mais te machuca do que acrescenta. E mesmo sabendo de tudo isso, você continua ali, disponível. Agora eu te pergunto, por que? Quando a chave não serve temos que trocar a fechadura. Não adianta insistir, forçar, tentar abrir de outro jeito. Não adianta tentar com carinho, ser paciente, perder horas, dias, meses com uma tática infalível. Na verdade, até se arrombarmos a porta, ficarão apenas marcas de destruição. E esse relacionamento é praticamente a mesma coisa. Você perde tempo insistindo em algo que nunca dará certo, força coisas que não acontecem e acaba sempre caindo na mesma questão: por que? É como se algo dentro de você gritasse implorando por uma resposta e ouvisse apenas o som de sua própria voz, cada vez mais alto, ecoando: por que? Ele não é maduro o suficiente. Ele não é nada "o suficiente". Acho até, que o sentimento não é suficiente. E ainda assim, você não encontra respostas do por que ainda está lá. Você se pega apelando para aquela teoria antiga, fazendo uma lista de qualidades e defeitos, pontos positivos e negativos, o que te faz bem e o que te faz mal... E ainda assim, não consegue entender o por que?

Qualidades         Defeitos
    ???                    Imaturo
                            Mentiroso
                           Irresponsável
                              Grosso
                            Acomodado

Embora você tenha passado mais de uma hora tentando encontrar coisas que você admira, sua tentativa foi falha. Mesmo chorando você parte para a segunda tabela:

Pontos Positivos     
Você tem alguém que você pode contar.
Você tem alguém pra dividir seus finais de semana e sua vida.
Você tem alguém pra amar. (oi?)

Pontos Negativos
Você acredita mesmo nestes pontos positivos?

Quantas vezes você precisou conversar e não teve coragem de ligar? Quantas vezes você precisava de um abraço e não tinha nem com quem conversar? Quantas vezes você precisou de pelo menos 5 minutos de atenção e foi dormir chorando sem saber o que esperar? Isso é relacionamento? Isso é ter alguém para amar?

Numa tentativa desesperada, você apela pra terceira e ultima tabela. 

O que me faz bem
Eu adorava quando ele me mandava um monte de SMS, dizendo que tava com saudade, que eu era linda, ou desejava bom dia.
Eu adorava quando ele me surpreendia com um presente bobo, um sonho de valsa, um ursinho de pelúcia.
Eu adorava quando a primeira coisa que ele fazia ao sair do trabalho era me ligar, pra me contar como foi seu dia, todas as coisas que eu nunca cansava de escutar.
Eu adorava quando nós conversávamos por horas seguidas, falávamos sem parar.
Adorava quando ele me fazia sorrir, mesmo quando tudo o que eu mais queria era chorar.
Adorava a paz que eu sentia cada vez que ele me abraçava.
Adorava esperar ansiosamente pelo final de semana pra poder  ficar um pouquinho mais perto dele.
Adorava quando a gente não aguentava de saudade e se via no meio da semana.
Adorava como ele era fofo e sempre parecia se importar.
Adorava o tanto que ele se esforçava pra me entender, e tudo o que ele fazia pra me agradar.
Adorava sentir que a gente realmente tava apaixonado.
Adorava acreditar no que ele sentia. Acreditar que nunca ia mudar.
Adorava o fato dele ser diferente de todos os meus outros relacionamentos.
Adorava não querer vir embora, não querer ficar longe, ter sempre um assunto, passar horas só se olhando.
Eu adorava tanta coisa que já não existe mais.

Repare que tudo que foi citado, está no passado. O que te faz bem hoje? Lembranças? Apego ao que era e nunca mais vai ser? A falsa esperança de que um dia tudo volte a ser como era?


Sei lá, as vezes acho que nem os sentimentos são mais os mesmos. E por mais que doa pensar sobre isso, talvez eu esteja presa a pessoa errada.
Mas vamos lá, ainda falta uma parte:

O que me faz mal
Me fazia mal o tanto que ele mentia, todas as histórias, magoas, discussões que marcaram.
Me faz mal a consequência dessas mentiras, a falta de confiança, as cicatrizes que ficaram.
Me faz mal não sentir que existe sentimento de verdade. Achar que estamos juntos por conveniência  Acreditar que, por mais que eu tenha feito por ele, nada nunca vai ser como eu esperava.
Machuca sermos e pensarmos tão diferente. Ele ser tão imaturo, sonhar com coisas tão "pequenas".
Machuca ele não saber administrar seus sonhos, dar prioridade pro que realmente tem. Agir feito adulto, ser homem de verdade.
Dói ele não saber resolver uma briga, ter uma conversa séria. Se abrir e expor o que sente.
Dói a cada fuga das conversas, a cada grosseria dita. A cada atitude idiota.
Dói saber que por mais tempo que faça, nosso relacionamento não tem intensidade alguma.
Me incomoda o fato dele não ser decidido, não saber o que quer, o que é certo, o que deve fazer. Ser irresponsável com tanta coisa, inclusive financeiramente. Ter "sonhos" de um moleque de 18 anos e achar que isso é o certo.
Machuca mais ainda o fato de todas as coisas que me faziam bem, e que me fizeram querer estar com ele, terem deixado de existir.
Machuca saber que mal nos falamos hoje em dia, que quase não temos assunto. Que não nos mantemos mais por dentro da vida um do outro. Machuca não me sentir a vontade pra ligar, pra mandar uma mensagem de bom dia, ter percebido que todas as coisas que eram normais antigamente, hoje, não são nem raridades. Simplesmente, não acontecem.
Dói saber que o que me fez gostar dele, agradecer tanto por ser diferente, hoje, não passa de uma lembrança. Algo que sinceramente, não vale mais a pena lembrar.
Dói perceber que toda aquela empolgação acabou e que não restou nada além de duvidas e aquela mesma e velha pergunta: por que?


terça-feira, 11 de setembro de 2012

Sinto sua falta..

... todos as noites antes de dormir, todas as manhãs antes mesmo de acordar. Sinto falta do abraço, do sorriso, das lutinhas, de brigar por brigar. Sinto falta até do impossível, desde que você esteja lá. Sinto falta do momento em que você entrou na minha vida, de todas as mensagens e empolgação, de todos os medos e receios, do momento em que você se tornou tão essencial. Sinto falta, principalmente, de não sentir tanta falta! Sinto falta de toda aquela confusão, de todos os sentimentos intensos e sem fim, da necessidade exaustiva de ficar com você! Sinto falta de tudo, desejo, um beijo, qualquer coisa que me traga você. Do perfume que ficou na roupa, do abraço e do cansaço, de simplesmente adormecer olhando pra você. A pior parte é que essa falta fica maior a cada dia. E eu não sei se essa falta tem limite, não sei se tanta falta é algo bom ou ruim, só sei que longe de você os meus dias não são completos e meus sorrisos ficam incertos. Quem vai me dá um beijinho na testa todas as noites antes de dormir? Fazer uma conchinha tão apertada que me deixe sem medo do escuro? Me acordar de madrugada só pra me chamar de linda? Me emprestar a meia e a blusa de frio na hora de dormir? Descer pra buscar água ou me levar até o banheiro? Quem vai me abraçar quando eu tiver medo? Ou bancar meu super-herói quando eu não conseguir dormir? De quem vai ser o coração que eu vou sentir batendo junto com o meu? Quem vai me levar café da manhã na cama? Fazer aviãozinho com o meu almoço? Fazer pipoca as 3 da manhã ou comprar geleia de morango só porque eu tô com vontade? Quem vai baixar todos os filmes do mundo, dos mais chatos aos mais legais, e aguentar assistir comigo mesmo que pela milésima vez? Quem vai aguentar meus desenhos, meu amor por ursinhos de pelúcia e todas as outras coisas que fazem de mim uma criança que cresceu demais? Quem vai manter a calma nos meus surtos, ter paciência com as minhas confusões, me abraçar e me desligar do mundo? Quem vai se preocupar e se importar tanto? Ligar pra dizer que tá com saudade, mesmo tendo acabado de me ver? De quem vai ser o bom dia/boa noite que eu mais vou querer receber? Quem vai me dá presente surpresa? Fazer de tudo pra me surpreender? Fazer palhaçadas pra me fazer sorrir? Aguentar olhar mil vezes os mesmos sapatos no shopping? Quem vai me deixar toda roxa depois de uma lutinha, toda arranhada de tanta "cosquinha", toda dolorida de beliscão e mordida? Com quem eu vou conhecer tantas coisas novas, criar coragem pra enfrentar meus medos, ter vontade de nunca desistir? Quem vai me aguentar cantando pagode, ou músiquinha de criança pentelha, ficar numa fila de mais de 5 horas, fazer dos piores aos melhores passeios? Quem vai comer até não conseguir se mexer, dormir até a coluna não aguentar, rir da minha costela no "cocks"? Quem vai brincar de Pulmão e Timba, apelar pra Ohana a cada briga e aguentar todos os meus bicos e mimos? Com quem eu vou dividir todos os meus momentos, sonhos e medos? Quem eu vou deixar me conhecer tão bem, como eu deixei você conhecer?


Ninguém conheceu tanta coisa de mim como você. Nunca, ninguém, chegou tão longe... O fato é que, mesmo com tanta coisa por vir, eu nunca me revelei tanto pra alguém. Nunca deixei ninguém se aproximar, como você se aproximou. Me conhecer, como você conheceu. Saber, tudo o que você soube. E em tão pouco tempo, se tornar tão importante como você se tornou. Mas com você, desde o principio, tudo foi diferente. Sempre! E eu sinto falta só de pensar que um dia tudo isso pode não mais existir.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Dormir de pijama;

Mais do que curtir aquele filme tomando um vinho chileno, jantar à luz de velas, dançar bolero, transar e dormir abraçados, ela quer acordar ao seu lado. Ela quer que você a veja descabelada, sem maquiagem e de mau humor. Cuidado – ela quer que você a conheça. Ela vai usar seu poder de sedução até a exaustão, da forma que quiser. Ela vai usar aquela lingerie sensual para te deixar louco por ela, vai abusar das sutilezas da sedução para te levar pra cama e fazer amor como nunca antes. Ela vai tirar a roupa e vestir novamente usando todos os truques de strip chic que já aprendeu. Vai preparar o café da manhã de tal forma que faça ter aquele cheiro de infância e faça você se sentir cada vez mais em casa. Mas ela também vai te mostrar que é humana e antes de dormir vai colocar o pijama. Você vai perceber que ela não precisa estar com roupas sensuais o tempo todo para ficar linda. Vai descobrir que a beleza dela é muito maior do que você imaginava. Vai perceber que ela confia em você. Vai ver que ela se tornou um livro aberto e espera que você a leia, inclusive nas entrelinhas. E mais que tudo isso, você vai descobrir que ela te ama para confiar na ausência de estereótipos e convenções culturalmente impostas. Ela vai dividir coisas com você. Vai contar histórias de infância, seus medos, suas vitórias, suas pequenas mentiras e seus grandes fracassos. Ela pode chorar, pode rir, pode te levar pra banheira, pode sentar no sofá para ler um livro enquanto você joga videogame ou jogar também. Ela pode te olhar durante muito tempo para ter a certeza de que não está sonhando. Ela pode dizer que te ama infinitas vezes, sem que pareça o suficiente. Por isso, quando ela for ela, seja você. (Mulheres têm essa mania de querer se esconder nas roupas, maquiagens, cabelos e lingeries, com medo de se entregar. Isso está entre as mentiras que contam a elas mesmas.) Saiba que se ela dormir de pijama é porque te vê como alguém que vale a pena, além do sexo. Ela já é madura o suficiente para entender que a construção de um relacionamento não acontece só na cama e vê em você alguém que ela quer manter por perto, com quem ela quer acordar mais vezes sem passar frio dormindo com uma camisola que agrada apenas ao olhar. Ela quer ser mais que uma sex symbol, quer ser a sua mulher pelo tempo que o amor durar. 


Texto original publicado em: http://www.casalsemvergonha.com.br/2012/07/06/perigo-ela-vai-dormir-de-pijama/

domingo, 9 de setembro de 2012

Tomara;

Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes. Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria. Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz.


- Caio F. Abreu.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Pensamentos perdidos;

- Sinto sua falta..
- Não, não sente..
- Como, depois de tanta coisa, você ainda pode dizer isso?
- Como acreditar que você sente minha falta, se você sempre foge? A verdade é que você não se importa..
- Eu me importo sim, muito!
- Não, não se importa! Você não gosta mais de mim... 
- Quem dera fosse simples assim..
- Desde quando quem some se importa?
- Eu também sempre pensei assim..
- Então, é simples, não é?
- Não, não é.
- Como não é? Se você se importa, você fica. Quando não se importa mais, você se vai...
- Mas eu não consigo ir...
- Não consegue, mas sempre vai..
- Mas eu também sempre volto...
- E o que adianta?
- Nada...
- Então..
- Eu não quero mais partir..
- Então tenta ficar.
- Não dá..
- Tá vendo? E você ainda quer que eu acredite?
- Você também sempre parti...
- Eu? Agora o culpado sou eu?
- Nós dois somos culpados..
- Não, você é a culpada. Você vive partindo, você vive fugindo, você não quer mais me ver...
- Alguma vez você fez o contrário?
- Não..
- Então, como eu vou acreditar em você?


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Talvez seja isso;

Ficar bem nem sempre deixa outras opções. É estranho quando as coisas simplesmente têm de terminar. É o estágio onde todos os sentimentos já evoluíram para um nada. É o nada que você optou para parar de sentir dor. No início você briga, chora, faz drama mexicano. Então percebe que é cansativo demais manter esse jeito de levar as coisas. Acostuma-se… Não que pare de doer, mas que cai no seu entendimento que às vezes perdemos algo e não há solução. No fim você coloca um sorriso no rosto e finge que é sincero, até que a vida o faça realmente ser. Talvez os amores eternos sejam amenos e os intensos, passageiros. É isso.


- Caio F. Abreu

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Do que você tem medo?

Tenho medo que você encontre alguém melhor que eu. Alguém mais seguro de si e sem tantos defeitos. Alguém com mais amor próprio e sem tantas complicações. Que ao contrário de mim, simplifica as coisas. Meu medo é que você de repente descubra que confundiu tudo. Que você caia em si e perca todo esse encanto por mim. Que você se perca de mim, e se encontre em outra. Eu tenho medo do tempo e do rumo que as coisas tomam. Eu tenho medo de você seguir novos rumos e eu ficar para trás. Meu medo é que você encontre alguém sem tantos medos.


terça-feira, 14 de agosto de 2012

Fatos da vida;

As pessoas passam a vida toda tentando mudar o parceiro e precisam se frustrar para perceber que ninguém é capaz de fazer isso – as pessoas só mudam por vontade própria, e não para satisfazer o outro. Não há força de vontade e esforço no mundo capazes de fazer um pássaro brincar de bolinha ou pular de alegria toda vez que você chega em casa.


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Alguém;

Encontre alguém que não tenha medo de admitir que sentiu sua falta. Alguém que saiba que você não é perfeita, mas mesmo assim te ame pelo que você é. Alguém que tenha um imenso medo de te perder. Alguém que diga eu te amo verdadeiramente. Encontre alguém que ao acordar com você todos os dias vendo suas rugas ou seus cabelos grisalhos, ainda assim, se apaixone e queira estar com você cada dia mais...


quarta-feira, 25 de julho de 2012

Pra que, Coração?

Eu precisava dizer algo, eu sei. Mas será que realmente havia algo pra ser dito? Quando uma situação chega ao extremo, existe mesmo algo a se dizer? Me desculpa, eu não posso. Não consigo, não sei! Talvez eu não queira. O fato é que dói. Dói e destrói tudo o que toca. Machuca sempre que você se lembra. Não importa quanto tempo passe, aquela dor não te abandona. Por que tem que ser tão difícil descobrir e correr atrás daquilo que realmente nos faz feliz? Por que tanto medo de tentar? Desapegar das coisas e das pessoas não deveria ser mais fácil? Principalmente daquelas coisas e/ou pessoas que só nos fazem/fizeram mal? Mas por que a gente teima e insiste tanto em remexer algo que só vai doer? Quanto mais a gente tenta não pensar, mais a gente pensa. E aquele força toda que a gente pensava ter, desaparece. Coração burro! Não sabe o que faz, não sabe com quem se mete, não escuta ninguém, não prevê o quanto se machuca. Se quebra em mil pedaços e ainda se acha valente. Pensa ter forças suficientes pra continuar a lutar. Será que ele não enxerga que já está derrotado? Esgotado? Como pode coração? Você não se cansa? Não vê que quanto mais insiste, mais você se machuca? Você já tá cheio de cicatrizes, por que não desiste? Entenda, Coração.. você foi feito pra bater, não pra apanhar! Sei lá, quantas vezes você já se pegou preso aquela dor filha da puta, sem saber o que fazer. Sem ter forças pra continuar... sem querer existir ou se lembrar? O problema é que você não se fode sozinho, coração. Você machuca nossas memórias, nossas recordações, detona nossa saúde. Nos transforma em monstros criadores de barreiras imensas, tentando impedir com que você faça a burrada de nos estraçalhar de novo. Você não pensa nas consequências, coração? Muito bonito você não medir esforços pra conseguir o que quer, pra ser feliz, tentar até não aguentar mais. Na teoria! Na prática, você não passa de um mimado, egoísta. Burro, burro, burro... e mil vezes burro! É tão egoísta a ponto de não pensar em outra coisa que não seja a sua vontade. E é tão burro que esquece de se valorizar e se cuidar para continuar inteiro. Alguém que entende dessas coisas sabe como desativar a opção de relembrar histórias? Alguém sabe como se desvincular do coração? Deixar o Cérebro no comando? Esse sim, sabe o que faz. Nunca nos decepciona, nunca nos machuca... só quando insiste em nos lembrar das coisas. Mas ainda assim, a culpa é do Coração. Ele não nos lembra nada que o nosso coração não tenha nos forçado a viver. Se dependesse dele, e SÓ dele nada disso aconteceria. Na verdade, ele nos lembra pra tentar nos proteger, enquanto o coração ignora todos os sinais que vê pela frente, sonhando com o príncipe encantado. Por favor, eu preciso de verdade desligar a chave que mantem o coração no comando. Só assim as coisas vão começar a dar certo! 



terça-feira, 24 de julho de 2012

Interessante?

Eu sempre postei um monte de coisas, textos e frases que, de alguma forma, falassem por mim. E por mais contraditório que isso pareça, eu sempre fui uma pessoa muito, extremamente, fechada. Embora muitos de vocês não acreditem, eu não consigo falar muita coisa. Mas, diferente do que acontece quando eu tenho que dizer algo, quando eu começo a escrever nem eu mesma sei a hora de parar. E hoje, enquanto estava mexendo no blog, fiquei extremamente feliz por perceber que a minha vida até é interessante (já que os meus posts com maiores visualizações, são posts que eu mesma escrevi)! :)


Eu sei, não tenho escrito muito ultimamente. Talvez esteja me faltando aquela inspiração chave, que nunca me faltou antes. O fato é que minha vida anda mais bagunçada que o meu quarto (e olha que isso é uma missão bem difícil)! Aconteceram tantas coisas, eu escrevi tantos textos, deletei, rasguei, me livrei. Não sei, não queria compartilhar tanta coisa ruim com vocês. Ou talvez eu não quisesse ter um texto que me fizesse lembrar de todas essas coisas futuramente. Mas, se existe uma coisa que não nos abandona mesmo, e no meu caso, não me abandona NUNCA, é a nossa vocação pro "dramalhão"! Tá pra nascer atriz mexicana mais dramática que eu! Acho que esse é o lado ruim de ser uma pessoa intensa, tudo, todos os sentimentos, são intensos. E eu odeio quando resolvo intensificar aquilo que me faz mal! Você sabe que aquilo nunca vai dar certo, que só te trás mais e mais dor de cabeça, que sempre acaba te machucando mais do que já tinha machucado, e olha que você achou que fosse impossível piorar, mas não, sempre piora! Se tem uma coisa que eu aprendi sobre a vida é que nada é tão ruim que não possa piorar! NADA! Fique ciente, não existe esse negócio de "fundo do poço". Você pode até achar que já está lá, mas sempre é possível afundar mais um pouco. Digamos que o poço é infinito, e se você não lutar pra sair dele, nunca vai estabilizar. 


Na verdade, esse post não é pra falar sobre nada. Era só pra agradecer! As visitas, os comentários, as marcações, indicações... enfim, é legal saber que alguém lê o que você escreve. Como as pessoas que me conhecem devem saber, eu sempre tive essa "crise da vida exposta" muito insistente, escrevia muito e depois me arrependia mais ainda por deixar as pessoas me conhecerem tanto! Isso sempre me irritou muito. E esse foi um dos principais motivos que me levaram a deletar vários e vários blog's. Mas com esse eu até tô comportadinha, deletei algumas (muitas) postagens, mas aos trancos e barrancos o blog completou 2 anos e meio... vejam só! E por mais "invasivos" que tenham sido alguns textos, eu os mantive aqui, firme e forte! 


Como eu disse, sei que não tenho publicado muita coisa. Mas estou tentando ser mais presente. Postar todas aquelas coisas que eu escrevi e nunca publiquei. Tentando arrumar a bagunça que eu fiz na minha vida e organizar tudo isso em um bom texto. Enfim, se eu não demorar pra resolver algo, não sou eu né?

quarta-feira, 18 de julho de 2012

As pessoas querem ser amadas.

Querem ser valorizadas e respeitadas. Querem se sentir únicas e especiais. Querem ser felizes com alguém que as complete, entenda e faça somar. Querem sentir que são raras, como um tesouro. As pessoas querem acreditar que o amor pode curar feridas e remediar medos. Querem fugir da dor, no calor de um abraço. Querem sentir o doce da vida no beijo apaixonado. Querem saber que vale a pena. Querem uma entrega por inteiro. Querem ver dois pés firmes no chão, nenhum atrás. Querem certeza, dedicação e segurança. As pessoas querem viver um grande amor. Querem encontrar sua alma gêmea. Querem sentir o sangue quente, no calor da pele. Querem ter prazer. Querem sonhar de olhos abertos. Querem fazer planos. Querem deixar de ser tão realistas. As pessoas querem ver, nos olhos de alguém, a esperança de que contos de fadas podem ser reais. Afinal, quem os escreveu, desejava o mesmo.


- Aline Neves

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Ele vacila, mas nunca vai embora.

Eu surto, fico monotemática, tenho paranoias a todo minuto, me canso, saio, volto, descanso, a gente briga, mas ele não vai embora. Tenho crise de TPM, crise de ciúme, crise de neurose, crise de carência e ele ali. Eu mudo o cabelo, a roupa, a maquiagem, o esmalte, os piercings, os sapatos, os sonhos, a vida, engordo, emagreço, a gente briga outra vez, ele continua. Entra e sai gente da minha vida a todo instante, gente que eu nem esperava, menos ele. Outros caras são mais gentis, carinhosos, me mandam flores e me enchem de atenção e elogios. Me deixam maravilhosamente bem por alguns dias contados, não mais que isso. Mas ele, do jeito completamente torto dele, sempre fica. Do jeito lindo dele, sempre. Ninguém nunca tinha ficado antes. É por isso que eu fico também.


quinta-feira, 14 de junho de 2012

Eu sempre dei muito valor a ele.

Porque ele era sincero, diferente. Sempre passei por cima de muitas coisas porque ele era especial. Até o dia em que eu entendi que eu também era incrível e que se alguém teria que ter medo de perder entre nós, definitivamente não era eu. Foi aí que eu parei de engolir desculpas nunca acompanhadas de arrependimento. Foi aí que eu abri a porta e deixei ele ir. 


Quer liberdade? Boa sorte. 
Quando voltar e outro cara te atender, não sei, fica feliz por mim e tenta ser livre! ;)

terça-feira, 12 de junho de 2012

Feliz dia dos Namorados :)

Eu não quero outro sorriso, outro riso, muito menos outro olhar que me complete. Eu não quero outro colo, outro carinho, nem outro abraço que me acolhe e me protege. Eu não quero outro beijo, outro cheiro, nem outros dedos entrelaçando os meus. Eu não quero outro amor, além do seu. Eu não quero outro alguém, que não seja você! ♥


terça-feira, 29 de maio de 2012

Corinthians X "Antis"

Tudo bem, muitos de vocês devem estar tentando justificar esse post com aquela velha e tipica frase: "ela é mulher e não entende nada de futebol"! Embora eu conheça muitas mulheres que entendem mais de futebol do que muitos homens, admito, este não é o meu caso. Dediquei minha vida a outras coisas (do meu ponto de vista, mais interessantes) do que a escalação e toda a trajetória do meu time favorito. Porém, pra falar sobre este assunto você não precisa entender muita coisa, basta ser um pouquinho inteligente (e realista).


Ultimamente, milhões de "loucos" (e digo loucos literalmente) tem postado frases, fotos e textos enfatizando o quanto são grandes e o quanto são odiados por todos! - Ohh, que legal... vocês realmente são o máximo, caras! ¬¬ De fato, muita gente odeia os Corinthianos, e talvez, este seja um dos principais motivos. Taí uma torcida que tenta se gabar somente com o número de torcedores. E mais ainda, tentam se engrandecer dizendo que todos os outros torcedores no mundo (de todos os outros times) perdem seus preciosos tempos vivendo em torno deles. Primeiro que "todos os outros torcedores do mundo" envolve literalmente o mundo, e sinceramente, todos nós sabemos que eles são pouco conhecidos lá fora! Segundo que todos nós odiamos Corinthianos, da mesma forma que odiamos Santistas, e Palmeirenses, e qualquer outro time que não seja o nosso. A diferença é que uma piada com qualquer outro time, gera uma, duas risadinhas, no máximo... já uma piada com Corinthiano, gera toda uma polêmica praticamente eterna porque ELES fazem com que seja assim! São arrogantes e A-DO-RAM menosprezar os outros times, sem de fato terem méritos pra isso. E é ESSA a grande graça. E o motivo de tanta revolta! Qualquer pessoa que goste de futebol em algum momento bateu de frente com algum Corinthiano que não aceita DE MANEIRA ALGUMA qualquer critica que seja feita a respeito do seu clube. Todos nós (São Paulinos, Santistas, Palmeirenses e qualquer outro time grande de São Paulo, ou de qualquer outro lugar) aceitamos e reconhecemos quando nosso time está uma porcaria. E embora a gente deteste, não vamos perder um dia de vida porque tem algum filha da put* falando mal do nosso time. Mas falar mal de Corinthiano é como iniciar o Apocalipse. Tá pra nascer racinha mais teimosa e cabeça dura. Mas o foco principal desse post não é esse. Na verdade, eu tô cansada dessa hipocrisia de "Aqui é Corinthians, Chupa Antis"! Existe coisa mais hipocrita do que um Corinthiano falando que todos os outros times são Antis?!? Futebol é futebol, meu amigo. Quando o meu time tá bem no campeonato, vai disputar uma final, ou qualquer coisa do tipo.. você também perde seu "precioso" tempo "zicando". Você também torce contra, você também não quer que a gente ganhe! Só por isso você é um Anti?!? Me poupe, né?!? 

Eu particularmente passei a "odiar" o Inter por ter eliminado (algumas vezes) o meu time da Libertadores. Isso me tornou uma Anti-Inter?!? Qualquer time que bata de frente com o meu, que os torcedores fiquem me infernizando com as mesmas ladainhas de sempre, eu vou passar a detestar e querer vencer sempre, e desejar fielmente que eles percam todos os campeonatos possíveis e impossíveis. Porque é isso que a gente deseja pra quem acaba nos vencendo, está disputando um campeonato que não estamos, ou esta prestes a ganhar algum título que por motivos óbvios, nós não ganharemos. Ou no caso dos Corinthianos, o simples fato deles serem arrogantes e insuportáveis já basta. Todos nós desejamos que o outro time quebre a cara tendo que engolir palavra por palavra, letrinha por letrinha, de tudo o que disseram durante o campeonato inteiro. E isso não é uma coisa tipica de torcedores de outros times que não seja o Corinthians, meu amigo. Isso, é caracteristica de Corinthiano, São Paulino, e o raio que o parta. Qualquer torcedor apaixonado pelo seu time, quer mais é que os outros explodam (e percam, sempre)! O time que você escolheu para torcer sempre vai ser o melhor, seja por isso, ou por aquilo. Então parem com essa hipocrisia de Anti-Corinthians. Vocês também são Antis todos os outros clubes que infernizam a vida de vocês! 



Quantos jogos meu time perdeu e um milhão de Corinthianos vieram me encher o saco?!? Que foi?!? Tão dando ibope pro meu time?!? Vocês não são Antis, estão comemorando essa derrota por que?!? Eu não tenho nada contra o Corinthians, até porque, comparado ao tanto de títulos que tem o meu time, o Corinthians não é ameaça NENHUMA. Mas o mundo seria muito melhor sem Corinthianos. Não pelo futebol, mas por essa mania idiota e hipocrita de acreditarem que são os melhores do mundo só porque tem "amor ao clube" e sei lá quantos milhões de Antis! Eu também amo meu time! Um monte de gente ama os seus times. Se não houvesse amor, não haveriam torcidas. Se não houvessem torcidas, não haveria rivalidade e não precisaríamos torcer contra qualquer outro time. Sem rivalidade, não haveria futebol e ponto final. Então meu Gambázinho, sinto te desapontar, mas você não é o unico com amor a camisa! Nem o unico odiado durante os campeonatos. Vocês podem ser maioria, isso sim, eu reconheço. Mas isso não significa que por isso vocês são os melhores! Primeiro que pra ser considerado o melhor, é preciso avaliar muitos outros fatores. E nesse caso, vocês estão muito (muiiito) longe de alcançar o primeiro lugar. Segundo que, a maioria do mundo hoje em dia é consideravelmente podre. Os bons são minoria! Lei da vida, se aplica a todas as coisas, inclusive a sua "imensa" torcida! (desculpa, mas não podia perder a oportunidade!)


Já assisti jogos do Corinthians torcendo pra que eles perdessem, da mesma forma que muitos amigos meus (Corinthianos) assistiram jogos do São Paulo, torcendo pra que ele perdesse. Então, por favor... chega dessa hipocrisia de Corinthians X Antis. Todo mundo aqui, sabe que qualquer torcedor, de qualquer time, vai torcer contra qualquer um que é consideravelmente um rival. E isso, todos nós somos, meus queridos. Do contrário (Corinthiano), senta seu "bumbum goidinho" na cadeira e finge não se importar quando o São Paulo, o Palmeiras, o Santos ou qualquer outro time que seja considerado seu rival ganhar a próxima Libertadores! Duvido que você não vá (se tornar um "Anti", como vocês adoram dizer, e) torcer contra!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Segundas chances nunca dão certo.

Eu apostei errado. E o que mais dói é reconhecer isso. Não é pela perda do tempo ou do investimento. É pela perda da história toda. Aquele momento em que eu paro e me pergunto se não teria sido melhor se nem tivesse tentado. Me alertaram sobre segundas chances e esse nosso modo requentado de fazer as coisas. Não dei ouvidos a eles e me cansei no exato momento em que disseram que a nossa engrenagem já tinha enferrujado porque passou muito tempo sem funcionar. Fui mais teimoso ainda e tentei mais uma vez. À força. Na marra. Com vontade e empurrões até as coisas voltarem a girar no tranco. Amor que já passou é meio como aquela camisa velha que a gente ainda guarda com carinho. Não é mais bonita como antes, não cai tão bem quanto antes e também não tem mais tanta utilidade assim. A gente vestiu por algum tempo, deixou que todos nos vissem com ela, passou por bons e maus momentos com ela. E daí ela simplesmente foi tirada da gaveta de cima e colocada no fundo do armário. Mas a gente não descansou. Foram algumas fotos e talvez o sorriso machucado do outro que aparecia de vez em quando. Foram as notícias de que você ia bem, obrigado. Foi saudade e a vontade de ter você aqui de novo. A gente alongou aquele ponto final e forçou um pouco o espaço para fazer caber algumas reticências. E a camisa velha? Se a gente ainda tirar do fundo do armário onde ela está escondida, a gente vai se agarrar. Nos agarramos. Maldito conselho. Maldito destino. A gente se baseia o tempo todo no otimismo das segundas e terceiras e quartas chances. Só que chega uma hora que a gente precisa admitir que não dá mais. Que acabou. Que o nosso amor requentado já passou da validade e não serve mais pra ser usado de vez em quando. O algodão da camisa é familiar, o conforto é melhor do que qualquer outro tecido e existem lugares e lembranças embutidos naquela peça de roupa. Deveria jogar fora de uma vez por todas. Mas não sei se eu consigo jogar fora assim. O apego quer que eu continue vestindo essa camisa pelo tempo que ainda puder. O problema é olhar pra você e dizer que eu vou embora. E te encontrar por aí amanhã com aquele olhar de quem acreditou mais uma vez em nós. Como se eu tivesse feito uma promessa furada. Como se eu não tivesse perdido nada nessa decisão. O problema é pensar que o erro foi duplicado. E dividido por dois. Eu e você na corda bamba das segundas chances cheios de boas intenções. O pior nem é o erro mesmo, a gente sabe. O pior é o acerto que não foi revogado, convocado de volta ao fundo do armário. E agir como dois conhecidos que compartilharam duas vidas. Uma tentativa e um outro fracasso. A dor agora é dor repetida. A sensação que acompanha o empacotamento das caixas mais uma vez. A gente já viveu isso e repetir parece duplamente doloroso. Se não bastasse o rumo, a gente tinha que perder o jeito? Segundas chances deveriam vir com um aviso de “Cuidado. Frágil!” na caixa de entrega. E deveria ser proibido que nos dessem outras chances além dessas. Nossos contos não foram feitos para serem revividos, nem reinterpretados. Mas amor interrompido tem dessas coisas de remendo. Ficam as sobras, a gente costura. Ficam as sombras, a gente esconde. Fica a falta de novidade e a gente aprende a viver de velhas notícias. Mas amor mesmo é aquele que desperta a gente todo dia. Exige frescor e não suporta repeteco. Dessa outra vez, eles não alteraram o script. Deram uma série conhecida pra gente interpretar. Você conhece as cenas e eu também. Mas a gente não admite que o final esteja ali, tão certo como no roteiro. A gente bateu o pé e tentou mudar o rumo. E ficamos apenas na tentativa.


Texto original em: http://entretodasascoisas.com.br/2012/05/08/segundas-chances-nunca-dao-certo/#more-

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Mais uma festa;

Um a um foram chegando, e eu somando a quantidade de amor que tenho no mundo. Somando o monte de e-mails e mais um monte de ligações, é… até que sou bem amada. Calma, você é amada, tá vendo? Não precisa mais ficar em casa de pijama assistindo Woody Allen, você é amada. É que dá uma preguiça de existir. Comemoro que estou viva, no meio da confusão que é comemorar ter amigos, comemorar a blusa nova, comemorar que tenho emprego e, por isso, amigos e roupa nova, comemorar que não sou um alien e consigo socializar, comemorar que existo dentro de uma comunidade que me aceita e até sai de casa pra tentar achar uma ruazinha difícil pra caramba. Sorri em todas as fotos, esgotei minhas piadas, desfilei abraços, toquei em muita gente, ganhei alguns presentes, fiz bem meu papel de “olha que legal, estou aqui, mais um ano se passou e eu continuo achando que vale a pena estar aqui”. Um a um vão embora, e eu somando a quantidade de amor que vai embora. Sobram os loucos e suas insônias. Sobra uma latinha num canto, seis cadeiras solitárias formando uma rodinha animada, muitas bitucas que insinuam um animado papo que não existe mais. Sobro eu, novamente. A vida, a noite, as festas, tudo continua igual. O mesmo fedor de cigarro no cabelo, o mesmo homem bonito que fica de longe, o mesmo homem bonito que, quando chega perto, eu gostaria que tivesse permanecido longe. O mesmo ânimo em pertencer, a mesma alegria em comemorar, a mesma festa em se encontrar. Mas ninguém sabe exatamente ao que pertence, o que comemora e muito menos o que encontra. Atravesso a rua sozinha, carregando uma sacola cheia de presentes e cartinhas. Entro sozinha no meu carro, ouço de novo a música da semana, sigo em frente. Carrego o afeto que ganhei numa sacolinha rosa, mas dentro do meu coração é sempre esse saco furado e negro. Por mais que todas as terapias do mundo, todas as auto-ajudas do universo e todos os amigos experientes do planeta me digam que preciso definitivamente precisar de alguém, minha alma grita aqui dentro que, por mais feliz que eu seja, a festa é sempre pela metade. É alguém que eu sempre busco com minha gargalhada alta, com a minha perdição humana em festejar porque é preciso festejar, com a minha solidão cansada de se enganar. Não aguento mais os mesmos papos, os mesmos cheiros, as mesmas gírias, os mesmos erros, a volta por cima, o salto alto, o queixo empinado, o peito projetado pra frente. Não agüento mais fingir com toda a força do mundo que tudo bem festejar sem saber quem é você. Eu não acredito mais em sumir do país, em trocar de emprego, em mudar de religião, em ficar em silêncio até que tudo se acalme, em dormir até tarde, no fim de tarde na Praia Preta, na nova proposta, no novo projeto, no super livro, no filme genial, na nova galera, na academia moderna, no carinha até que bacana que gosta de jazz e restaurantes charmosos, no curso de administração, em comprar o novo CD mais master animado do mundo, em ler John Fante longe de tudo, em ser dondoca, em fazer progressiva, em fazer boxe, em fazer torta de verdura, em ser batalhadora, em ser fashion, em não ser nada. Mas eu continuo acreditando que tudo sem alguém é distração e tudo com alguém é vida. Como eu queria agora ir para a sua casa, deitar na sua cama, ouvir a sua voz, esquentar meu pé na sua batata da perna. Como eu queria saber seu nome, seu cheiro, sua rua. Assim como um dia um samba saiu procurando alguém, este texto tem a missão de sair em sua busca. Eu não escrevo por dinheiro, vaidade, pretensão ou inteligência. Eu escrevo porque eu sei que é assim que vou te encontrar. Eu escrevo porque não posso mais agüentar que a festa acabe.


- Tati Bernardi.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Um dia vai dar certo, ah vai.

Mas antes disso vai dar tudo errado. Absolutamente tudo! Você vai se decepcionar com as pessoas que mais gosta. Vai tirar notas ruins mesmo tendo passado a noite estudando. Vai cortar o cabelo e odiar. Vai brigar com os seus pais. Vai perder o emprego. Vai ver seu namorado com a sua melhor amiga. Vai sentir o mundo desabando em sua cabeça. Vai perder pessoas que ama. Vai sentir todos os seus sonhos se perdendo com o tempo... Vai cair de cara no chão. De novo. E de novo. E quando achar que não tem mais forças, vai quebrar a cara outra vez. Só quando você sentir que não consegue mais levantar, é que vai perceber que tem alguém ali, estendendo a mão para te ajudar. Provavelmente alguém que sempre esteve ali, por você. Finalmente, você acordou... é ele. 


E, deu certo.


domingo, 22 de abril de 2012

Tenho trabalhado tanto, mas sempre penso em você.

Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assenta e com mais força quando a noite avança. Não são pensamentos escuros, embora noturnos… Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu QUERIA ver em você. Eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende? Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. Mas se você tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia — qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido. Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina. Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas. Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo. Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, para você, para mim. Te escrevo, enfim, me ocorre agora, porque nem você nem eu somos descartáveis... E eu acho que é por isso que te escrevo, para cuidar de ti, para cuidar de mim – para não querer, violentamente não querer de maneira alguma ficar na sua memória, seu coração, sua cabeça, como uma sombra escura.


- Caio F. Abreu

terça-feira, 17 de abril de 2012

Mulher não desiste, se cansa.

A gente tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades (se esgotar) e pagar pra ver. E o pior é que a gente paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de um relacionamento com a cabeça erguida, sem culpa, sem aquela velha dúvida do ‘E se’! A gente completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, perdida, sem saber que caminho seguir, mas quando a gente decide mudar de caminho, meu amigo, é fim de jogo pra você. Enquanto enchemos o saco com ciúmes e saudade, vocês deveriam parar de reclamar e agradecer a Deus! Porque no dia que aceitarmos tranquilamente dividi-los com o mundo, não se iludam pensando que ficamos mais compreensivas, na verdade, paramos de nos importar, e aí meu querido, já era. É um passo para o fim. Quem ama, cuida! E nós sabemos que cuidamos até demais, mas se tem uma coisa que eu aprendi depois de todos esses anos é que dar sem receber, meu caro... Nada mais é que caridade, e sinceramente, mulher precisa de carinho, caridade a gente faz pra quem merece.


segunda-feira, 16 de abril de 2012

O pior não é quando o coração se tranca,

pior é quando você não sabe aonde está a chave… se está com alguém, perdida ou sendo feita.


domingo, 15 de abril de 2012

Lição 1: Caráter

Homens, aprendam de uma vez por todas: Não existe nada que chame mais atenção de uma mulher do que um homem que SABE fazer uma mulher feliz! Sim, aquela conversinha de que "um homem inteligente não é o que faz sua namorada ter ciumes de outras mulheres, e sim aquele que faz com que as outras mulheres sintam inveja de sua namorada", NÃO é balela. É a mais pura realidade. Quantas vezes a gente conhece um cara, o julgamos super desinteressante, não damos trela e de repente, quando ele aparece namorando, descobrimos que ele é o cara mais fofo do mundo? E a primeira coisa que passa pela nossa cabeça é: - Putz, como eu fui burra. É, meus queridos.. desperdiçar um cara desses, quase extinto hoje em dia não é tarefa fácil. Sempre bate aquele arrependimento. E não é questão de ficar de olho no namorado alheio, não. Pelo menos no meu caso, se o cara namora, ele é considerado mulher. Não fico com graça, não gosto e respeito da mesma forma que gostaria que fizessem se o namorado fosse meu. Mas pensar que perdemos a oportunidade de estar em um relacionamento legal e estável, já que é isso que ele proporciona pra namorada dele hoje, é inevitável.


E é exatamente nisso que vocês erram, caros mocinhos. Vocês acham que mostrando que são os "fodelões" do momento, que não valem uma tampinha de X-tapa quebrada, e que possuem várias "peguetes" torna vocês o maioral? Sinto informá-los, mas até as meninas mais "perdidas", morrem de inveja de um namorado bonzinho. Afinal, se ela esta nessa vida hoje, é UNICAMENTE por não conseguir encontrar um cara desses pra abrir mão de toda essa vida vazia e ser feliz.

Muitos de vocês vão argumentar que abrindo mão de manter essas (outras) meninas, vocês estarão perdendo oportunidades futuras (ou até mesmo atuais) caso o relacionamento não dê certo. Em primeiro lugar eu diria que você é um babaca e merece morrer sozinho. Não se fica em um relacionamento pensando que ele vai dar errado a qualquer momento, e não se brinca com os sentimentos de outra pessoa. Traição é o fim pra qualquer imbecil que pensa que pode brincar de colecionar mulheres, sem pensar no quanto está machucando alguma delas. Não existe dor maior do que um coração partido por um idiota feito você! Mas enfim.. como eu não estou aqui para julgar ninguém (pelo menos não diretamente), vamos lá: - Bonitão, tudo nessa vida é questão de lógica: o fato de você não dar ideia nessa menina hoje, não vai fazer com que ela desista de você quando você terminar seu relacionamento. Pelo contrário, você se mostrar um bom partido de verdade só vai torná-la ainda mais interessada. Quer uma prova? Eu tenho amigos extremamente opostos, um com fama de garanhão e o outro com fama de bonzinho. Adivinha qual deles já pegou mais meninas? Pois é, o bonzinho. E na maioria dos casos, as meninas que chegaram nele. Por incrível que pareça, o fato dele aparentar ser todo respeitador, todo certinho, o torna muito mais atraente que qualquer outro. E mesmo que não fosse esse o caso, que essas outras meninas não queiram nada com nada, você nunca esta perdendo uma oportunidade. É como se você desse um tempo pra tentar algo que vale a pena. Você abre mão disso hoje, mas em algum momento, se você quiser ter de volta, você sabe exatamente como fazer para ter. Termine seu relacionamento, não brinque com os sentimentos de ninguém, passe a agir como sempre agiu e você vai ver como vão ter muito mais portas abertas do que tinham a muito tempo atras. É tudo muito simples.


Embora eu julgue absurdamente errado você ficar preso em um relacionamento pensando em outras oportunidades, (se relacionar com alguém nunca é uma tarefa fácil, acompanhado de um monte de pensamentos negativos e pouco esforço para que dê certo, tudo torna-se ainda mais impossível) acho que vocês, caros coleguinhas, podiam ser pelo menos um pouquinho mais inteligentes. Se você não tá respeitando a menina por livre e espontânea vontade (o que eu já acho uma cretinice sem tamanho), pelo menos faça seu papel de homem de verdade e conquiste seu espaço. A unica coisa que você ganha se gabando por não prestar é uma coleção de meninas te enrolando, e um coração partido. Se não for o seu, o da sua namorada e eu te garanto, depois de uns anos, você nunca vai se perdoar. Se hoje em dia tá quase impossível encontrar amor verdadeiro, desperdiça-lo por besteira é praticamente como jogar no lixo um bilhete premiado da mega-sena. Se já é difícil ser premiado uma vez, imagine duas. Será que realmente vale a pena trocar uma vida por uma noite? As pessoas devem tomar cuidado com suas escolhas, as vezes a gente perde a coisa mais importante da nossa vida, simplesmente pelo fato de ter feito a escolha errada. E pra sua informação, arrependimento, inFELIZMENTE é algo que nos acompanha eternamente.

" Não são nossas atitudes que mostram quem realmente somos, são nossas escolhas! "

sábado, 14 de abril de 2012

Confesso;

Confesso que ando muito cansado, sabe? Mas um cansaço diferente… um cansaço de não querer mais reclamar, de não querer pedir, de não fazer nada, de deixar as coisas acontecerem. Confesso que às vezes me dão umas crises de choro que parecem não parar, um medo e ao mesmo tempo uma certeza de tudo que quero ser, que quero fazer. Confesso que você estava em todos esses meus planos, mas eu sinto que as coisas vão escorrendo entre meus dedos, se derramando, não me pertecendo. Estou realmente cansado. Cansado e cansado de ser mar agitado, de ser tempestade… quero ser mar calmo. Preciso de segurança, de amor, de compreensão, de atenção, de alguém que sente comigo e fale: “Calma, eu estou com você e vou te proteger! Nós vamos ser fortes juntos, juntos, juntos.” Confesso que preciso de sorrisos, abraços, chocolates, bons filmes, paciência e coisas desse tipo. Confesso, confesso, confesso. Confesso que agora só espero você. 


- Caio F. Abreu

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Renuncia;

Confesso que me dá uma saudade irracional de você. E tenho vontade de voltar atrás, de ligar, de te dizer mil coisas, e cair em suas mãos, sem me importar com nada, simplesmente entregar-te meu coração. Mas não, renuncio, me controlo e digo para mim mesmo que não é assim, que não pode ser, que você se foi, e não volta.


- Caio F. Abreu