' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

sábado, 9 de julho de 2011

Não sinto raiva, não sinto nada.

Sinto saudade, de vez em quando. Quando penso que podia ter sido diferente. 


- Caio F. Abreu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário