' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Crise da vida exposta;

Oi Insônia, oi dor de estômago, oi enjôo, oi dor de cabeça, oi saudade, oi sentimentos confusos. Resolveram aparecer todos juntos hoje hein? Que legal! (Y)

Engraçado como isso sempre acontece. Eu começo a postar, postar e postar e de repente, algo me trava. Começo a pensar que as pessoas sabem demais da minha vida, das coisas que penso e sinto... e que não deveria ser assim. Ai eu entro em crise e não quero mais atualizar nenhuma das minhas "redes sociais". O fato é que "essa crise" não dura muito tempo. A vontade de escrever acaba me vencendo e eu acabo retornando com mais um monte de posts por fazer.
Eu tenho um caderno com mais de 40 posts começados! Nenhum deles está aqui no blog. Não pensem que são só posts antigos não, tem posts bem recentes... inclusive, um que eu fiz ontem a noite. Mas, e a coragem de colocar aqui? Pois é, como vocês devem ter notado estou NOVAMENTE nessa crise da vida muito exposta! Odeio passar por isso. Eu amo escrever, me faz um bem absurdo e, já que eu nunca fui de me abrir muito com ninguém, só assim consigo colocar pra fora as coisas que eu tô sentindo. Mas com essa trava, minha cabeça fica nublada. Me sinto pressionada a não escrever e começo a sofrer com outros sintomas insuportaveis. Por incrível que pareça, se eu paro de escrever, todas aquelas coisas que eu dei oi no inicio do post resolvem me visitar. E isso piora no frio.
Talvez esse seja o motivo de odiar tanto quando esta frio. Eu fico completamente pensativa e chorona. Não consigo controlar meus pensamentos e quando vejo, já fui dominada por eles. Eu escrevo bem mais no frio, óbvio, eu fico bem mais mimimi. E é no frio que eu consigo avaliar tudo o que tá certo e o que tá errado na minha vida. E nessas horas tudo o que eu mais queria era um abraço super apertado. Abraço de verdade, sabe? Abraço com sentimento, com vontade. Mas, pra ajudar a piorar a situação.. no momento, eu não tenho esse abraço disponível. O que acaba ampliando ainda mais o meu ódio pelo frio.
Engraçado, que eu nunca odiei nenhuma estação do ano. Mas acho que carência piora no inverno, e se você não namora, com certeza você sente mais falta de ter alguém do que no verão. Pelo menos comigo é assim. Na realidade, não estou, necessariamente, sentindo falta de "ter alguém". Tô sentindo mais falta de um abraço de verdade! Muita falta. Mas esse não foi o motivo pelo qual dei inicio a minha crise. O abraço só iria me deixar mais confortavel e menos maluca. Enfim... tô tentando criar coragem pra postar! Esse post foi só pra tentar motivar...

Mas como vocês devem ter notado, não adiantou! 
Optei por me forçar a tentar dormir, então... beijo e boa noite; 
#QuemSabeAmanhã

Um comentário:

  1. Que chato... entrei pra conhecer o seu blog e acabei me deparando com um post bem "down"... espero q seja fase... pois quando eu voltar nesse blog espero ver logo d cara um post bem animado... contanto um momento feliz e alegre d sua vida... isso q importa...
    Pensamento posito sempre...!!!
    Bjão!!!
    Sidnei

    ResponderExcluir