' Falta tanta coisa na minha janela como uma praia, falta tanta coisa na memória como o rosto dele*, falta tanto tempo no relógio quanto uma semana, sobra tanta falta de paciência que me desespero. Sobram tantas meias-verdades que guardo pra mim mesma*, sobram tantos medos que nem me protejo mais, sobra tanto espaço dentro do abraço, falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo..

domingo, 12 de setembro de 2010

Boas maneiras em viagens.

Estive pensando, o que leva uma pessoa a querer viajar com outras mil pessoas e ainda assim desejar continuar anti-social? Em uma situação como essa o melhor seria se enturmar e aproveitar a viagem o melhor possível, não é? É, parece óbvio que sim. Isso na teoria né, na prática a teoria dói.

Suponhamos que você vá a uma viagem com 100 pessoas, e destas a maioria não faça questão de se misturar. Seria você o bobo da corte e tentaria se aproximar para manter um círculo social saudável? Ou você apenas continuaria ali, aguardando o momento certo para dizer ou fazer algo, esperando que alguém seja receptivo o suficiente para ir até você e te dar as boas-vindas?


Nestas horas eu admiro as pessoas impulsivas que agem despreocupadamente fazendo e falando tudo o que desejam. Mas a pior parte não é você ter que criar uma situação onde possa se enturmar, e sim todas as outras pessoas (que também não estão movendo montanha nenhuma para que isto ocorra) começarem a te julgar.

"Ela é uma chata, nem fica aqui". "Nossa, ele nem fez questão de conversar com a gente". "Quase não vi a cara dela na viagem". "Quem convidou esse mala? Ele almoça com a gente e quase não fala nada". Fácil falar né? Já parou para pensar que da mesma maneira que você esperava algo daquela pessoa ela podia estar esperando de você? Sim, isso acaba sendo um círculo vicioso, onde todos reclamam mas ninguém faz nada para que isto mude. Porque a gente sempre espera que o primeiro passo venha do lado de lá, principalmente as pessoas tímidas. (não todos nós, mas a grande maioria)
Por isso eu sou a favor de quem tá em número maior tentar enturmar quem tá em número menor. É claro que ninguém precisa ficar bajulando o "fulaninho" só para que ele se sinta a vontade na turma, mas também não vamos fechar uma rodinha e deixa-lo de fora não só da roda, mas também do assunto.

Na minha época isso era chamado de boa educação. Não que eu seja muito velha, mas tanta coisa tem mudado que fica difícil falar sobre algo sem separar os tempos. Eu sei que é muito difícil você não julgar alguém antes de conhecer, mas te garanto que aquela pessoa que tem cara de metida pode ser super legal e aquela com cara de legal pode ser um porre. Nenhuma regra foge a exceção. Mas que tal conversar e conhecer antes de "rotular"? Existem regras básicas numa situação como essa. Vamos começar pelo início:

Organizar a viagem: Sempre tem alguém que será responsável pela viagem. Terá de ir atrás da casa, do lugar, das pessoas, do dinheiro, da lista de mercado. Essa é uma das partes mais difíceis de executar quando se planeja uma viagem, se responsabilizar pelo tanto de pessoas que você decidir chamar. Vamos lá, você achou a casa, pesquisou o preço, local e todos os atributos necessários para encaminhar um e-mail para a galera. Okay. Então você manda um e-mail para todos os seus amigos com fotos do local, valores e localização. É muito importante que seus amigos saibam o máximo de coisas possível sobre o lugar, para não se frustrarem ao chegar no local. A casa tem 5 quartos, 3 banheiros, etc, etc, etc... vão 40 pessoas, tudo bem? Em primeiro lugar, eu diria para que você não colocasse mais gente do que cabe na casa, mas caso todos estejam de acordo, okay. Eu disse TODOS de acordo. Não adianta avisar algumas pessoas e outras não da quantidade de pessoas que vão, pois ao chegar na casa, vai acabar saindo confusão, seja por um quarto, pela fila no banheiro, enfim... o mais importante quando você organizar uma viagem é deixar todos cientes de tudo o que esta acontecendo nos preparos para esta viagem.
Outra coisa que deve-se pensar bem é em quem você irá chamar. Amigos sempre querem levar outros amigos e outros e assim por diante. Se o contrato esta no seu nome, questione e queira conhecer mais sobre as pessoas que vão. Ninguém esta livre de um acidente ou um prejuízo mas conhecendo bem seus amigos fica mais fácil resolver a situação caso ocorra algo desagradável.
Com todos estes itens claros, ficará faltando apenas o último deles que é a lista de compras. Sim, faça uma baseada na quantidade de pessoas e de dias e encaminhe para o pessoal. Veja se todos concordam com quantidade e valores e se desejam trocar ou substituir algo. Seja razoável. Você esta organizando uma viagem para muitas pessoas, não tem como pensar apenas em você ou em alguém que sugeriu uma troca um pouco fora do permitido. Se todas as pessoas concordarem, okay. Se algumas tiverem sugestões, escute-as. Se for a opinião da maioria, aceite-a.



Chegando na viagem: Tente ser justa com todo mundo, não vale o seu melhor amigo ficar com três colchões enquanto alguém que você mal conhece está dormindo no chão com um colchãozinho super fino. Se este desconhecido não conhece o seu melhor amigo, vai ser muito difícil que ele chegue nele e peça o colchão. Ai entra a boa educação, o correto seria este amigo lhe oferecer o colchão. Mas as coisas nem sempre são tão bonitinhas assim. Então, fica a dica para todos: se você faz parte da maioria conhecida, enturme a minoria desconhecida. Garanto que o convívio vai ser muito melhor e mais fácil. E se você é timido demais para se enturmar sozinho, deixa de besteira e se joga. O máximo que vai acontecer é você não ver nunca mais aquelas pessoas (e sinceramente, se elas não souberem te recepcionar é melhor que isto realmente ocorra).

Durante a viagem: Okay, nem tudo é festa e bagunça em viagens com muita gente. As pilhas de louças são enormes, a bagunça é enorme e ninguém quis ir viajar para ficar limpando casa. Ninguém mesmo, nem a pessoa que a alugou. Portanto não a deixe responsável pela organização. Ajude. Se a viagem foi bem organizada provavelmente não vai ter muito o que limpar, já que pratos e copos serão descartáveis, você pode ajudar lavando as panelas, talheres, jogando as latinhas no lixo. Não seja escravo. Não sinta que esta é uma responsabilidade sua porque você fez no primeiro dia. Ajudar não é igual a fazer sozinho. Se começarem a abusar, deixe lá. Você também não foi lá só para trabalhar, embora tenha que cooperar.

Organização: Este é um item importantíssimo em uma viagem com muitas pessoas. Nada de deixar sua mala inteira espalhada pelo quarto, com roupas penduradas em todos os cantos dificultando a passagem e até mesmo a localização de outras malas. Não da para deixar tudo bonitinho na mala, mas também não da para jogar tudo pro alto e querer que as outras pessoas se virem para localizar-se. Agora vem o principal, o banheiro. Várias pessoas vão tomar banho e utilizar este mesmo banheiro que você, não deixe tudo jogado, molhado, pendurado, sujo. Higiene é bom e todo mundo gosta. Não custa maneirar na bagunça.

Convivência: Você foi dormir tarde e achou que ia dormir pelo menos até o meio dia. Mas logo cedo o rádio esta ligado no último volume. Não adianta berrar e espernear, você foi para a viagem sabendo que isso podia acontecer (a menos que todos ainda estejam dormindo e só tenha um infeliz com o rádio no último volume).

Se isto acontecer você tem duas alternativas, ou tenta dormir com a música alta ou desiste e levanta. Jamais vá desligar o rádio e brigue com todos que estão ouvindo. Se é um direito seu dormir, é um direito deles dançar e cantar. Além disso, sorria sempre que possível. Acordou de mal humor? Que pena. Não pense que só porque não esta bem humorada tem o direito de descontar nas outras pessoas, ainda mais as que nem te conhecem direito.

Por fim, acho que se todos seguissem a risca todas essas dicas nenhuma viagem seria furada. Claro que imprevistos acontecem, mas pelo menos ninguém vai poder reclamar que não sabia, que não esperava isso, etc. O mais importante de tudo é ser passional e se divertir. Mas é claro que passional no melhor sentido possível. Não se preocupe muito com o que vão pensar de você caso você chegue brincando, dançando ou conversando. Sinta-se a vontade e tente se enturmar. E você ai do outro lado julgando as "novas" pessoas, sabe que deveria ser você que esta enturmando-os e não eles mesmos né? Fica a dica.

Espero que façam uma boa viagem e aproveitem cada segundo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário